A obrigatoriedade de apresentação do passaporte da vacina estava restrita a locais com capacidade para mais de 300 pessoas (Foto – Arquivo)

O Comitê de Gestão de Crise do Coronavírus voltou a se reunir nesta sexta-feira (15) na Prefeitura de Rondonópolis. Desta vez, os integrantes do comitê decidiram por liberar um maior número de pessoas em eventos e estabelecimentos comerciais e a ampliar a exigência do passaporte da vacina. Também foi definido que será mantido o toque de recolher na cidade entre 1h e 5h, com fechamento dos estabelecimentos à meia-noite.

A Prefeitura informou que um novo decreto municipal com as alterações propostas e aprovadas pelo Comitê de Crise deverá ser publicado nesta segunda-feira (18), quando deve começar a valer. As mudanças foram avaliadas a partir da atual situação da pandemia em Rondonópolis.

Entre as medidas adotadas, está o passaporte da vacina, que passou por mudanças e foi ampliado pelo comitê, tornando-se obrigatório em todos os locais e eventos com mais de 50 pessoas. No decreto em vigor, a obrigatoriedade de apresentação do passaporte da vacina estava restrita a locais com capacidade para mais de 300 pessoas.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Além disso, a partir de segunda-feira, estará permitido que o público em eventos, igrejas e em estabelecimentos comerciais seja de até 50% da capacidade máxima dos locais. No decreto atualmente em vigência era permitido até 30% da capacidade. O número máximo de pessoas em eventos de todos os tipos e festas, no entanto, não teve alteração e continua sendo restrito a quantidade máxima de 1 mil pessoas.

Na reunião ficou ainda determinado que a fiscalização do cumprimento dessas medidas será intensificada pelo Poder Público. Segundo a Prefeitura, uma força-tarefa da Vigilância Sanitária será promovida para garantir a cobrança do passaporte da vacina e cumprimento de demais medidas obrigatórias.

A Prefeitura explicou também que para a realização de eventos, os produtores ou realizadores deverão apresentar ao órgão competente um plano de contingência com antecedência mínima de sete dias úteis, com informações baseadas nos dados contidos no alvará de funcionamento do estabelecimento. O acesso de cada pessoa ao local do evento também deverá estar organizado de forma que facilite o controle de entrada e a fiscalização.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui