1 – SENHORES E SENHORAS,
como vimos no A TRIBUNA, a Prefeitura terá que devolver mais de R$ 12 milhões para a Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder) referentes a recebimentos indevidos do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), após a empresa ganhar na Justiça uma ação em que alegou que a cobrança é indevida, uma vez que o Município é o maior acionista da empresa de economia mista. Consta na ação, que a Justiça determinou a devolução dos valores de mais de R$ 12 milhões, referentes aos últimos cinco anos. Os anos anteriores a isso foram prescritos. Na última sexta-feira (15), em sessão extraordinária foi votado um projeto de lei autorizando o Município a devolver para Coder mais de R$ 8 milhões em maquinários diante de um acordo judicial. Já o restante do valor que completa os R$ 12 milhões, será proposto um acordo futuro nos mesmos moldes. Em nossa avaliação, neste acordo proposto vai ficar “elas por elas”, pois não é novidade para ninguém os investimentos que o Município sempre fez na Coder. Ao que parece, os maquinários que já seriam destinados para lá, como de costume, vai aparecer no papel como acordo judicial e a Prefeitura não terá que desembolsar nada além do que já teria investido.

2- UM OUTRO FATO
que chamou a atenção no cenário político, foi que o prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) sancionou o projeto de Lei, de autoria da Câmara Municipal, que altera a Lei Municipal de nº 7.000, de 15 de dezembro de 2011, que trata da estrutura administrativa e funcional da Casa de Leis, permitindo os vereadores a contratarem assessores parlamentares. Com o projeto sancionado, a volta de assessores e chefes de gabinetes ocorre sem a estrutura que era no passado de nove servidores comissionados, mas sim em uma nova estrutura com apenas um chefe de gabinete e dois assessores externos para cada um dos 21 vereadores, mas com salários bem maiores do que eram antes. Diante disso, os vereadores estão sofrendo uma pressão muito grande de suas lideranças políticas para assumirem os cargos. Nos corredores da Casa de Leis, muitos ex-assessores estão esbravejando para todo lado, pois não terá vaga para todo mundo. No entanto, não deixa de ser uma atitude do prefeito em procurar atender uma reivindicação dos vereadores desde o início desta legislatura, pois eles ficaram sem auxiliares para seus trabalhos, o que realmente dificulta em muito as suas ações legislativas.

Ana Carla Muniz: “A ex-primeira dama também tem o seu nome analisado para uma candidatura nas eleições de 2022…”

3 – JÁ FALAMOS AQUI
que a fusão entre o Dem e PSL, que vai originar o novo União Brasil, o que já se comenta em Rondonópolis é que o partido poderá ter candidatura local nas eleições do ano que vem para deputado estadual ou federal, na pessoa do ex-vereador Thiago Muniz, ou do também ex-vereador Ibrahim Zaher, que poderá deixar o PSB e se filiar na nova sigla. Além disso, o grupo do antigo Dem e seus simpatizantes ainda tem outros nomes que poderão entrar na disputa eleitoral do próximo ano. Agora no mesmo grupo político, mas de partido diferente, o nome da ex-primeira dama do Município, Ana Carla Muniz (PTB), esposa do ex-prefeito Percival Muniz, é também analisado para uma candidatura nas eleições de 2022.

Marchiane Fritze: “Com as mulheres em alta na política, tem o seu nome cobiçado pelo MDB para disputar as eleições do próximo ano …”

 

 

 

ATUALMENTE NA POLÍTICA,
as mulheres estão em alta mesmo, pois é de citar que a empresária Marchiane Fritzen (PSL) foi convidada por lideranças locais e estaduais do MDB para concorrer a um cargo pela sigla nas eleições de 2022, seja de deputada estadual ou federal. Inclusive a empresária recebeu a visita da deputada estadual Janaína Riva (MDB) e do vice-presidente do partido em Rondonópolis, vereador Adonias Fernandes.

 

 

4 – HÁ DUAS SEMANAS
vimos as declarações do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) em apoio ao ex-presidente Lula para as eleições de 2022. O que se sabe até agora é que o PT local já começou as reuniões internas para traçar as estratégias políticas de apoio a Lula na cidade e na região. O Colunista foi informado pelo presidente do partido local, Wendell Giroto, que o PT terá candidaturas na região tanto para deputado estadual como federal.

E em nossa opinião, apoios surpresas à candidatura de Lula poderão surgir e vestígios disso já começaram. Na última semana, vimos que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) citou e fez elogios ao ex-ministro Blairo Maggi (PP), em entrevista concedida a uma rádio do Estado. Lula falou do “racha” que se instaurou no agronegócio, entre apoiadores fervorosos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e outros que defendem que o Governo Federal tem atrapalhado as exportações do setor. O petista lembrou documentos assinados por Maggi, contra o desmatamento. Lula criticou aqueles que tentam violentar a floresta, queimando e desmatando, ocupando terra que não é importante para plantar soja ou milho. Em sua entrevista, o ex-presidente ressaltou o ex-ministro e ex-governador Blairo Maggi, dizendo que tem uma bela recordação dele com ações em prol ao meio ambiente em conjunto com o agronegócio.

4 – MAS NÃO É SÓ
o Partido dos Trabalhadores que está se articulando, pois apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, como o Cláudio Paisagista (DC) e outros seguidores do presidente, também estão movimentando bastante nos bastidores em seu apoio. Mas o que se observa é que muitos realmente apoiam o presidente, mas outros nomes parecem apenas querer “surfar na onda Bolsonaro” para ser tirar vantagem e conseguir a reeleição, pois serviços prestados para o Estado o que se ver é uma atuação pífia. E nem vamos citar nomes, pois os seus trabalhos em prol ao povo e os discursos demagogos já se falam por si só.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui