Vereadores não aprovaram o projeto encaminhado pela prefeitura (Foto – Arquivo)

Os vereadores não aprovaram, durante a sessão ordinária de ontem (13), a proposta da Prefeitura em criar outra Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari) na Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat). A princípio, o projeto foi protocolado na semana retrasada na Casa de Leis para ser votado em regime de urgência na sessão ordinária passada, que ocorreu no dia 29. Porém, os vereadores derrubaram a urgência e o projeto não entrou na pauta de votação naquela oportunidade.

Segundo justificado pelo Município, a criação de mais uma Jari na Setrat seria para acelerar o processo de julgamento de recursos contra as multas de trânsito que estariam acumuladas.

No entanto, na opinião de muitos vereadores, a criação de outra Junta não é necessária neste momento em que requer economia dos gastos públicos, uma vez que os proventos pagos pela Jari são altíssimos.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Conforme publicado pelo A TRIBUNA, informações de bastidores e principalmente junto à Casa de Leis dão conta que a criação de uma segunda Junta seria para atender a indicações políticas. Isto porque, os membros que formam a Jari têm direitos e vencimentos vantajosos em poucas reuniões onde são julgados os recursos de multas.

A Junta Administrativa de Recursos de Infrações é um órgão do Sistema Nacional de Trânsito que funciona junto a um órgão de trânsito responsável pela análise, deliberação e julgamento dos recursos de multas de trânsito interpostos em face da decisão da autoridade de trânsito que aplicou a penalidade.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui