Mais uma vez o A TRIBUNA vem fazer um alerta para a necessidade urgente de medidas por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) no trecho do Córrego Lourencinho na travessia urbana da BR-364. Isso porque desde a conclusão das obras no local em dezembro de 2019, o trecho final da duplicação da BR-364 entre o Trevão e a ponte do Córrego Lourencinho, não parou mais de ser notícia em função dos sucessivos acidentes de trânsito, principalmente envolvendo tombamento de carretas.

Com acidentes constantes, as cobranças da população, especialmente, de quem trafega pelo trecho diariamente, não param. Cobrado pela reportagem no A TRIBUNA no início deste ano, o Dnit informou que realizaria mais medidas paliativas no local para reduzir as ocorrências, porém o ano já está na fase final e nada foi feito.

Do jeito que está, o trecho é um ambiente propício para tragédias. Tragédias essas que podem ser evitadas, desde que as mudanças necessárias para adequar o local sejam feitas. Porém, se o descaso persistir, infelizmente, as notícias de acidentes continuarão ocupando as manchetes.

O que ocorre é que o problema vem sendo ignorado pelo Dnit desde o início, quando as reclamações começaram. E, se até o momento, os acidentes registrados no local não foram de maior gravidade, isso pode mudar. A intenção é justamente evitar que situações mais graves possam ocorrer e até que vidas sejam perdidas.

O assunto já chegou até a ser discutido pela Câmara Municipal de Rondonópolis em uma audiência pública este ano, mas a realidade é que absolutamente nada de concreto foi feito e quem trafega pelo trecho precisa redobrar a atenção com a “gambiarra” feita pelo Dnit.

Na verdade, a obra parece ter sido feita de maneira improvisada no trecho e já passou muito da hora de se tomar providências. O problema precisa ser revolvido de forma urgente para preservar motoristas e garantir que nenhuma tragédia possa ocorrer.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui