A Patrulha Rural Georreferenciada se tornou o modelo utilizado pelo Batalhão Rural da Polícia Militar (Foto – Mayke Toscano)

O governador Mauro Mendes lançou oficialmente, anteontem, quando de sua visita ao município, a Patrulha Rural Georreferenciada, que atuará em Rondonópolis e outros 14 municípios da Região Integrada de Segurança Pública (Risp). “O ano passado quando lançamos o programa Mais MT já tinha um destaque orçamentário de R$ 35 milhões para que este batalhão fosse montado. Na Segurança Pública nos precisávamos cada vez mais dotar a polícia de mais infraestrutura e, por isso, também contratamos o rádio digital para 100% de Mato Grosso. Só no rádio digital nós vamos investir quase R$ 100 milhões”, destacou o governador Mauro Mendes.

A ideia do patrulhamento rural surgiu no ano de 2014, quando os crimes do campo, a exemplo de roubos e furtos de gados, implementos agrícolas, caminhonetes, começaram a aumentar o número de chamados para a Polícia Militar (PMMT). 

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————

————————————————————————————

 

 

“Com esses investimentos estamos garantindo a segurança aos produtores e todas as comunidades rurais. Antes, o produtor tinha receio em plantar, investir. Agora, com a patrulha rural, ele se sente seguro, motivado de ter segurança no campo e na sua propriedade. Com veículos modernos, tecnologia de ponta e nossos policiais patrulhando essas áreas, estamos frustrando tentativas de roubo, furto, sequestros, latrocínios e recuperando cargas de grãos, defensivos agrícolas, equipamentos, gado e fertilizantes que são comercializados de forma clandestina no mercado ilegal”, afirmou o comandante-geral da PM, coronel José Jonildo de Assis.

No início, recorda o tenente-coronel PM Gleber Cândido, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, o atendimento no campo era realizado pela Força Tática do 4º Comando Regional da PMMT.

“Começamos com um patrulhamento simples e embrionário, para depois darmos origem ao Patrulhamento Rural. Depois começamos a evoluir com o cadastramento das propriedades rurais, no qual fazemos a visita de proximidade, conversando com o produtor rural, ouvindo todas as demandas da região e após a visita, geramos um número de cadastramento da propriedade, onde é tirada a posição georreferenciada e, por fim, é afixada uma placa”, explicou Cândido.

Existem atualmente cerca de 1.600 propriedades rurais já cadastradas no 4º Comando Regional e cerca de 700 placas já fixadas. E como a tecnologia há muito tempo já chegou no campo, a maneira que o comando regional encontrou de manter estes proprietários mais próximos da Instituição foi por meio dos grupos de Whatsapp.

E na própria sede do Comando Regional, foi criado o Centro de Comando e Controle Rural que monitora 24 horas por dia e 7 dias da semana as informações repassadas pelos moradores do campo.

Cerca de 95% das propriedades já cadastradas são de pequenos e médios produtores, sendo que a atuação dos policiais segue o calendário do agronegócio, onde em alguns períodos pode haver um possível crescimento de crimes no campo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui