É o nível mais baixo registrado desde o início das medições, ainda na década de 70 (Foto – Divulgação)

Aferição da Defesa Civil do Município aponta que o Rio Vermelho chegou, nesta sexta-feira (24), ao nível mais baixo registrado desde o início das medições ainda na década de 70. Com o auxílio de uma equipe de topógrafos, foi possível, de acordo com a Defesa Civil, verificar que o Rio Vermelho está com apenas um metro de água.

O coordenador da Defesa Civil do Município, João Mototaxi, explicou que houve a necessidade de utilizar topógrafos para medir o nível do rio, porque a régua utilizada para a aferição não mede níveis abaixo de 1,20 metro.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

“Como o nível do Rio Vermelho estava abaixo do 1,20, que é a medição mínima possível por meio da régua, optamos por fazer a verificação do nível com uma equipe de topógrafos da Prefeitura. De outra forma não seria possível chegar até a medição atual”, detalhou.

Conforme dados da Defesa Civil, em 2020, quando o Rio Vermelho atingiu seu ponto mais baixo, chegou a 1,35 metro e esse ano já havia atingido, há mais de um mês, 1,25 metro, chegando agora a apenas um metro.
Mesmo diante da situação crítica do Rio Vermelho, que é usado para captação de água para o abastecimento de parcela da cidade, a Defesa Civil afirmou que há garantia do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) de que a cidade não enfrentará desabastecimento de água.

Contudo, com a atual crise hídrica, a orientação da Defesa Civil é para que as pessoas utilizem a água de forma consciente e sem desperdício. Enquanto o nível crítico do Rio Vermelho permanecer, o alerta é para que os rondonopolitanos reduzam o consumo de água.

O coordenador da Defesa Civil ressaltou ainda que não há previsão de grandes volumes de chuva para Rondonópolis e para a região da cabeceira do Rio Vermelho, em Poxoréu, nas próximas semanas, o que deve manter o nível baixo.

1 COMENTÁRIO

  1. É comum vermos vazamentos de água de canos estourados nas ruas vazando por dias. é preciso mais agilidade do sanear em consertar os vazamentos na cidade. É preciso desburocratizar os contatos pra denuncia da população sobre vazamentos tanto de água e esgoto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui