(*) Francisco Assis

Ela gemia de dor
Mas havia em seu rosto, felicidade
Vinha a primeira semente do nosso amor
Quando ainda era noite nesta cidade.
Foram adocicáveis espera
Estava ele a coroar
Momento Divino, a melhor primavera
Tínhamos razões para se orgulhar.
Um pai ansioso, era evidente
Naquele cenário perfeito
Uma vida saudável entre a gente
Amor retumbante dentro do peito.
Olhei para o céu em gratidão
Ouvindo aquela mamãe agradecer
Meus pés pareciam sair do chão
Projetamos sonhos, agora viver.
Uma família constituída
Pela única Lei de Deus
Nos braços um bebê, cheio de vida
Ali, entre os seus.

(*) Francisco Assis Silva é poeta e militar – email: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui