Rubro-Negro vence Barcelona de Guayaquil diante de 23 mil torcedores (Foto – Marcelo Cortez/Flamengo)

O Flamengo deu um passo importante à final da Libertadores. Ontem (22), o Rubro-Negro derrotou o Barcelona de Guayaquil (Equador) no Maracanã, no Rio de Janeiro, por 2 a 0, no jogo de ida do confronto pelas semifinais da competição.

O resultado dá ao time carioca a vantagem de avançar de fase mesmo se perder por um gol de diferença na partida de volta, na próxima quarta-feira (29), no Monumental de Barcelona, em Guayaquil (Equador). Se balançar as redes fora de casa, o clube brasileiro pode se classificar até se for derrotado por dois gols de saldo. O vencedor do confronto pega quem passar entre Palmeiras e Atlético-MG, que empataram por 1 a 1 no duelo de ida, no Allianz Parque, em São Paulo.

A partida marcou a estreia de David Luiz pelo Flamengo. O zagueiro de 34 anos, recém-contratado pelo clube, não entrava em campo há 143 dias. A última partida dele havia sido em 2 de maio, quando ainda defendia o Arsenal, na vitória por 2 a 0 sobre o Newcastle United, pelo Campeonato Inglês.

Apesar do torcedor rubro-negro ter podido acompanhar, in loco, a vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, há uma semana, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o duelo desta quarta-feira marcou, para valer, o reencontro dos flamenguistas com o time no Maracanã. Se na última quarta-feira (15), em meio às incertezas sobre a liberação ou não de público, somente 6.446 espectadores compareceram ao estádio, desta vez foram 23.083 torcedores presentes nas arquibancadas (22.193 pagantes). A renda foi de R$ 4,063 milhões.

O público, no entanto, sofreu nos primeiros instantes de bola rolando. Não fosse Diego Alves, os equatorianos teriam inaugurado o placar aos seis minutos. Primeiro, o goleiro defendeu uma tentativa do atacante Gonzalo Mastriani, dentro da área. O meia Adonis Preciado aproveitou a sobra, mas parou novamente no camisa 1, que brilhou novamente aos dez minutos, salvando uma finalização cruzada do lateral Byron Castillo, pela direita.

Os sustos acordaram o Flamengo, que ficou no quase aos 15 minutos, em chute da entrada da área do meia Everton Ribeiro, que o goleiro Javier Burrai defendeu, mesmo após a bola desviar na marcação. Cinco minutos depois o Rubro-Negro balançou as redes. Gabriel cruzou pela direita e o também atacante Bruno Henrique, de cabeça, abriu o placar. A parceria quase funcionou de novo aos 33, desta vez com Gabriel aparecendo pela esquerda e Bruno Henrique cabeceando no travessão.

Três minutos depois, o poste superior salvou novamente o Barcelona, em arremate do meia Andreas Pereira, da intermediária. No lance seguinte, o Flamengo chegou ao segundo gol, outra vez com Bruno Henrique. Em jogada que também envolveu Everton Ribeiro e Gabriel, o camisa 27 recebeu cruzamento pela direita do atacante Vitinho e concluiu para as redes. Nos acréscimos, para melhorar a situação do Rubro-Negro, o meia Nixon Molina levou o segundo amarelo após falta em Bruno Henrique e foi expulso.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui