Pedro Paulo Peixoto Junior, pré-candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso (Foto – A TRIBUNA)

O pré-candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso (OAB/MT), Pedro Paulo Peixoto Junior, esteve ontem (22) em Rondonópolis e falou sobre as mudanças que o grupo da oposição propõe para a instituição no Estado.

Pela primeira vez, a oposição ao atual grupo que comanda a OAB em Mato Grosso se uniu e pretende lançar uma única frente nas eleições previstas para a segunda quinzena de novembro. Pedro Paulo afirmou que conta com um importante apoio de advogados do Estado que entendem que a renovação é necessária.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

“Entendemos que precisamos de uma nova OAB, uma OAB mais inclusiva, uma OAB que abra suas portas para os profissionais do direito e não para esse grupo que está no poder há 26 anos. Gostaria de deixar bem claro que respeitamos o trabalho que foi feito, mas entendemos que é preciso que haja uma renovação”, explicou o advogado.

Segundo Pedro Paulo, a principal motivação para a união do grupo com o intuito de lançar uma frente única de oposição ao atual comando da OAB/MT, além da renovação, seria a necessidade de a instituição se desvincular dos espaços político-partidários. “Hoje temos uma OAB nacional, capitaneada por Felipe Santa Cruz, que fez uma opção partidária. Não somos contra o profissional do direito de ocupar espaço na política, inclusive, entendemos que é salutar, mas sim usar a OAB como trampolim político-partidário. Hoje percebemos o Felipe Santa Cruz como alguém que se oportuniza do espaço de presidente da OAB para fins pessoais e a OAB/MT coaduna com a conduta do Felipe Santa Cruz”, ressaltou.

O grupo que pretende formar a frente de oposição já formulou suas metas e propostas para a OAB/MT. De acordo com Pedro Paulo, entre as propostas está a reformulação da escola superior do direito, ampliando o espaço com cursos de aprimoramento, de aperfeiçoamento e uma pós-graduação para os profissionais, gerenciada pela OAB e com custos acessíveis para os advogados; a criação da academia da advocacia para os advogados em início de carreira; atuar com mais eficácia na defesa das prerrogativas dos advogados com a criação de uma procuradoria que conte, além dos profissionais voluntários, com profissionais contratados e a implantação do sistema anuidade zero.

Pedro Paulo destacou ainda que pretende implantar na OAB/MT um projeto de prestação de contas no qual todos os advogados terão acesso. “Mesmo que a prestação de contas não seja obrigatória, entendemos que a sociedade exige transparência”, afirmou e complementou que a criação de um Conselho Gestor é também proposta do grupo.

Para as subseções da OAB nas cidades do interior de Mato Grosso, como é o caso de Rondonópolis, o advogado propõe a autonomia nas decisões tomadas.

1 COMENTÁRIO

  1. Um continuísmo sem fim . Basta !!
    Por uma OAB sem política, transparente e participativa.
    Pedro Paulo é o caminho a seguir por uma Ordem para todos .

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui