(Foto – Arquivo)

Infelizmente, depois de cerca de quatro anos, moradores dos bairros próximos da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), que está localizada na região da Rodovia do Peixe, voltaram a sofrer com a fedentina. O problema que até 2017 tirou o sono dos moradores e os levaram a empreender uma longa luta em busca de solução, volta e causa revolta em quem mora nas proximidades da ETE.

O mau cheiro vindo da estação de tratamento havia sido solucionado, conforme os moradores, e isso levanta o questionamento sobre o que mudou ou voltou a ocorrer para o retorno da fedentina. Cabe ao Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) esclarecer a questão e buscar formas de solucionar o problema de forma definitiva. Se uma vez foi possível uma solução, possivelmente, o Sanear tem o conhecimento necessário para equacionar a questão de uma vez por todas. É preciso, no entanto, que a autarquia olhe com mais carinho para aquela população e em como o mau cheiro prejudica a qualidade de vida dessas pessoas.

Pode parecer até um problema não tão importante, mas certamente, somente estando no lugar de quem vive na região e sofre com o mau cheiro diariamente, até mesmo nos horários em que fazem suas refeições, para compreender que esse tipo de situação é desagradável, prejudicial e muito desconfortável. Viver em meio a fedentina não é nada fácil, com certeza.

Uma das explicações que o Sanear havia dado para o mau cheiro seria o calor, que provocaria uma inversão térmica, ocasionando a liberação do odor. Mesmo que o calor possa agravar a situação e contribuir para o problema, possivelmente, há outros motivos para a fedentina e que podem ser equacionados, já que por cerca de quatro anos os moradores estiveram livres do mau cheiro e o calor sempre esteve presente nesse período.

O que é importante nesse contexto é que o Sanear forneça explicações claras para quem mora nos bairros próximos da ETE sobre os motivos e também sobre o que pode ser feito para resolver, bem como atue para solucionar a questão o mais rápido possível.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui