Vereadores Cido Silva e Adonias: “Na realidade nunca estiveram compondo o grupo dos 14 para antecipar a eleição da Casa Municipal…”

1 – SENHORAS E SENHORES,
como vimos no noticiário da semana, o projeto que previa a antecipação da eleição para a mesa diretora da Câmara Municipal para o biênio 2023/2024, após muita polêmica foi arquivado na última sessão da Casa de Leis. A proposta vinha em discussão desde julho deste ano. O projeto original que pedia essa antecipação da eleição acabou sendo votado sem emendas, tendo apenas 10 votos favoráveis, no entanto eram necessários 14 votos favoráveis, demonstrando que o grupo de 14 vereadores que defendia a ideia inicialmente foi desarticulado. Agora essa proposta só pode voltar à Câmara Municipal no próximo ano.
Mas o que ninguém sabia até então, era que o grupo dos 14 nunca existiu, pois eram apenas 12 vereadores que realmente defendiam a antecipação da eleição da mesa. Nos bastidores da Câmara, o que se fala é que Cido Silva (PSC) e Adonias Fernandes (MDB), que supostamente estavam no grupo, na verdade eram olheiros do prefeito Zé do Pátio (SD), infiltrados para desarticular o grupo, o que de fato ocorreu.
Aqui na Coluna já citamos que se esse grupo conseguisse êxito, Zé do Pátio teria dificuldades para administrar a cidade conforme o seu gosto, pois esses vereadores defendem ideias diferentes do atual prefeito, tido como centralizador. Mas em nossa opinião, o grupo, que na verdade é de 12 vereadores, vai continuar fazendo oposição na Casa de Leis e com força, uma vez que ainda é a maioria na Casa de Leis. E isso já começou, pois Pátio já fez outra investida com projeto protocolado na Câmara prevendo o aumento do Imposto Predial, Territorial e Urbano (IPTU), e logo os 12 vereadores já se posicionaram contra.

2 – O QUE NÃO PEGOU
nada bem para a Câmara Municipal foi a aprovação do projeto que criou o 13° salário para os vereadores, que já vai começar a valer a partir de dezembro deste ano. Serão R$ 10 mil a mais no bolso de cada vereador. Os vereadores já com esta carga negativa de criar mais um salário, dificilmente irão aprovar um aumento de imposto, ainda mais em plena crise que a população vem sofrendo e as inflações mensais que não param de aumentar.

3 – SOBRE TODAS
as manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), e em desfavor do Supremo Tribunal Federal (STF), agora após a carta de PAZ e AMOR do presidente, avaliamos que tudo isso foi um ato político desordenado, sem planejamento algum e impulsionado por emoções indefinidas. Se fosse algo bem planejado, talvez o presidente conseguiria um bônus político, mas certamente colherá um ônus, pois ao invés de agregar mais militantes, o sentimento que ficou foi de muita frustração para certos apoiadores. Enquanto muita gente se manifestou contra o STF, não vimos manifestações contra a inflação, cobrando dos responsáveis, sejam o presidente, governadores e empresários, medidas para preços justos dos gêneros alimentícios, gás de cozinha e combustíveis, por exemplos. O que vimos, foi muita gente em prol ao governo, mas pouca gente em prol à gente. Sem contar, que foram aglomerações gigantescas em um momento em que se começou a controlar a pandemia da Covi-19, e ainda nem sabemos o que o futuro nos reserva, levando em consideração as novas Cepas do vírus e suas mutações. Foram manifestações em Brasília que misturaram pessoas de todos os estados brasileiros e sabe-se lá quantas Cepa da Covid-19 estavam por lá. Será que alguém lembrou disso?

4 – REFERENTE
as eleições de 2022, com a disputa da sucessão estadual, as informações mais atualizadas são que, em busca de construir uma candidatura de oposição ao governo do Estado, o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro teria convidado os prefeitos do MDB de outras cidades do Estado para uma reunião, que deve ser realizada no dia 16 de setembro. A movimentação é vista como mais uma “atitude isolada” do prefeito de Cuiabá, pois na quinta-feira (9), a deputada Janaina Riva (MDB) reagiu a articulação afirmando que o encontro “será bom para o Emanuel ter o sentimento que a base tem em relação aos seus projetos políticos”.

SEGUNDO A DEPUTADA,
alguns prefeitos ligaram para ela perguntando se era para eles irem ou não à reunião. E Janaína Riva teria dito que eles deveriam ir, até porque o Emanuel é o prefeito da capital, apesar dele não participar das reuniões do partido. A deputada disse que a maioria dos prefeitos está alinhada com o governador Mauro Mendes (DEM), inclusive para apoiar uma eventual reeleição.
Para o Colunista, tais declarações da deputada Janaína Riva, nos leva a crer que o projeto de Pátio de se candidatar ao governo estadual, é uma segunda opção do MDB. E sabemos que o prefeito vem articulando firmemente o projeto e poderá até assinar ficha no MDB. Para nós, se ele assinar mesmo a ficha partidária, o seu projeto poderá ganhar folego dentro do MDB, até porque Emanuel Pinheiro já declarou recentemente simpatia a Zé do Pátio, sendo assim, Pátio poderá unir as alas distintas do partido em seus projeto de disputar o governo estadual. Mas tem muita gente torcendo para isso não dá certo. A exemplo o deputado Thiago Silva (MDB), que desde as eleições passadas não vem combinado muito com o prefeito Zé do Pátio.

1 COMENTÁRIO

  1. O Prefeito quer aumentar o IPTU! Os vereadores criaram o 13º salário!
    Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come!
    Vou te contar… …eu já vi gente votar mal na vida… …mas o rondonopolitano merece um prêmio!
    Um Zé Ruela na Prefeitura e 21 capachos na Câmara!
    Um aumento de IPTU que vai fazer muito pai de família chorar!
    E 21 décimos terceiros salários pra ajudar ninguém além de 21 cidadãos absolutamente alheios aos anseios da população!
    Se isso não é votar mal, não sei mais o que é!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui