Juiz Wanderlei José dos Reis: “sou um entusiasta do CEJUSC. Defendo sempre em audiências judiciais e trabalhos acadêmicos que é preciso fomentar a pacificação social” (Foto – Arquivo)

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) de Rondonópolis aderiu à Semana Nacional de Conciliação que vai ocorrer entre os dias 08 a 12 de novembro, para isso o coordenador do CEJUSC local, juiz Wanderlei José dos Reis, esclareceu que foram solicitados processos a todas as Varas Cíveis e de Família e dos Juizados para agendamento das audiências de conciliação pelo CEJUSC.

O CEJUSC é uma unidade do Poder Judiciário, a exemplo das Varas Judiciais, com uma estrutura física e humana (juiz, servidores, conciliadores e mediadores), que realiza audiências de conciliação e de mediação a cargo de conciliadores e mediadores em procedimentos pré-processuais, bem como o atendimento e a orientação aos cidadãos.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————

————————————————————————————

 

 

O Dr. Wanderlei, que também é juiz titular da 1ª Vara de Família e Sucessões e Juiz Eleitoral titular da 46ª Zona Eleitoral de Mato Grosso, ressalta ainda que os juízes selecionarão processos com possibilidade de acordo e as partes, os advogados, a Defensoria Pública e/ou Ministério Público poderão também solicitar a realização de audiências autocompositivas (mediação ou conciliação) no Portal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (www.tjmt.jus.br), no link Semana Nacional de Conciliação.

O juiz coordenador ressalta que é preciso divulgar à população quanto aos trabalhos desse órgão da Justiça: “Sou um entusiasta do CEJUSC. Defendo sempre em audiências judiciais e trabalhos acadêmicos que é preciso fomentar a pacificação social, como já o fiz ainda em 2010 no meu livro Diretoria de Foro e Administração Judiciária, vendo na autocomposição uma das formas de se desafogar o Judiciário. Ora, com o acordo obtido na conciliação ou na mediação as duas partes saem ganhando sobretudo porque se pacifica ou se resolve a questão subjacente ao processo”, disse.

“Importante que se divulgue o trabalho do CEJUSC à população e que ele é um Tribunal Multiportas que representa a materialização de uma quebra de paradigma na Justiça brasileira, onde se busca mudar de uma cultura do litígio para uma cultura de paz, de aproximação entre as partes, de autocomposição, de inclusão do cidadão na administração da Justiça auxiliando ao mesmo tempo na prevenção e redução do número de processos que tramitam nos fóruns. É um grande desafio o que se tem pela frente, e eu me sinto feliz de participar desse projeto nacional que é marco histórico do Judiciário brasileiro”, lembrou o juiz Wanderlei.

“Para se ter uma ideia, tivemos um caso recente agora em 2021, no CEJUSC de Rondonópolis, bastante elogiado nas redes sociais, de um procedimento que durou apenas 14 dias de sua distribuição ao CEJUSC ao cumprimento do mandado de averbação do divórcio no cartório do Registro Civil. Em outros casos semelhantes chegou a demorar apenas 9 dias para o divórcio estar concluído”, comemorou o magistrado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui