(*) Jorge Manoel

O poeta não quer ser entendido
Nem muito menos fazer-se entender
Ele escreve o que sente, só por escrever
Você não entendeu o que o poeta disse?
Isso não é anormal, nem vergonhoso
É que ele escreve, entre outras coisas,
as ufanias e as vergonhas do povo.
Não foi possível captar a mensagem?
Talvez seja você o ator dela e não sabe
Pensa antes de julgar o meditabundo
Todo mundo tem um pouco de poeta
Todo poeta tem um pouco de mundo
Poetar, afinal, é assim, um vício
Tem no manicômio, tem no hospício
É uma realidade vista e concreta
O poeta pode ter um pouco de louco
Nem todo louco poderá ser poeta
Poetas livres, poetas presos por aí
Pode até calar o poeta algum dia
Mas, nunca jamais calará a poesia.

(*) Jorge Manoel é jornalista, professor, intérprete de libras e poeta

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui