Ozeas Reis, Cido Silva, Adonias Fernandes e Investigador Gerson podem deixar o G-14

O grupo dos 14 vereadores que defende o projeto de lei propondo a antecipação da eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Rondonópolis, para o biênio 2023/24, poderá sofrer o “desfalque” de quatro de seus integrantes e ficar reduzido a apenas 10. Informações de bastidores dão conta que Cido Silva (PSC) e Ozeas Reis (PP) poderão deixar o grupo, além dos emedebistas Adonias Fernandes e o Investigador Gerson.

Pelo que foi apurado pela reportagem, Ozeas Reis que é do mesmo grupo partidário do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) teria se reconciliado com o chefe do Executivo e vai sair do G-14. Cido Silva (PSC) teria sido pressionado por lideranças religiosas e de direita, tendo em vista que o vereador petista Júnior Mendonça teria o apoio do G-14 para ser o próximo presidente da Casa de Leis.

 

 

———  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Qualquer saída de vereador do grupo poderá frustrar a proposta pois, para ter validade, ela precisa de 2/3 dos votos dos vereadores, ou seja, pelo menos 14, que corresponde maioria qualificada.

Conforme publicado pelo A TRIBUNA, o prefeito ofereceu a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat) para o comando do MDB. A princípio, foram cotados para assumir a pasta Adonias Fernandes e o Investigador Gerson, este último preferido do prefeito e que ainda está avaliando o convite.

Naturalmente, caso o MDB aceite comandar a Setrat, o G-14, além de perder o voto do Investigador Gerson, corre o risco de perder também o do vereador Adonias, uma vez que o MDB passaria a fazer parte da gestão Zé do Pátio e, dessa forma, teria que caminhar alinhado com o Paço Municipal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui