(*) Hermélio Silva

Ainda criança,
tinha vontade
de bater asas
e voar em liberdade.

Montei o hangar,
improvisado.
Fábrica, consertos,
sonho quase realizado.

Brevê,
tutorial da Nasa.
Aerodinâmica, bico,
manche e asa.

Medida exata,
dobradura milimétrica.
Voou
reconquistando a América.

Meu neto,
em festança.
Lança os aviõezinhos de papel,
e eu me vi ali, ainda criança.

(*) Hermélio Silva é escritor e membro fundador da Academia Rondonopolitana de Letras, cadeira número 6

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui