(*) Fátima Albuquerque

A Educação Infantil atende crianças de zero a cinco anos e é marcada por um período de descobertas e aprendizagens intensas que exercem forte influências nos níveis de ensino seguintes.

Como indica Lorenzato (2011, p.3), em sala de aula o professor precisa conhecer suas crianças que possuem “características próprias, consequência de distintos fatores, tais como: meio cultural, nível socioeconômico, herança genética e educação familiar”.

A matemática está presente nas mais diversas situações que acontecem na vida das crianças antes mesmo de ingressarem em instituições escolares. Desde seu nascimento, a criança vive num mundo cheio de conhecimentos matemáticos, que são parte integrante de sua vida, mesmo que ela não a perceba. A matemática está presente em tudo em nossas vidas, desde o momento que colocamos água suficiente em um copo para que ele não transborde, ou quando reparto uma bolacha com um amigo.

Não se trata de uma simples ciência sobre a aquisição de conhecimentos matemáticos, mas de uma linguagem que abrange um amplo campo de relações, e coerências que despertam a curiosidade e estimula a investigação.

A curiosidade natural da criança leva-a a explorar os objetos que a cercam, assim, conhece os conceitos e noções matemáticas. A criança aprende a matemática na explicação das regras dos jogos, sequência das histórias, rotinas diárias e registros diários, observações, atividades culinárias, experiências científicas, calendário, através das músicas, poesias, interações e brincadeiras. Desse modo, o ensino da matemática deve ter como objetivo o desenvolvimento de situações que envolvam matemática no nosso dia-a-dia.

Esses conhecimentos devem ser selecionados levando em conta os conhecimentos que as crianças possuem ampliando-os cada vez mais. As crianças exploram e descobrem o mundo através da sua curiosidade e o professor deve estar atento a todo momento para considerar o que a criança já sabe, e aprofundar seus conhecimentos desenvolvendo e estimulando a criança, há sempre querer saber mais.

No entanto, vale a pena ressaltar que o trabalho ou as brincadeiras com materiais concretos no ensino da matemática, deve ser planejado, ter uma intenção e mediação do professor mostrando qual é o objetivo que pretende alcançar com a brincadeira.

Pensar na aprendizagem da matemática na educação infantil é esperar que o trabalho atenda às necessidades atuais da criança, e também que corresponda a uma necessidade social de propiciar a criança oportunidade para viver, participar e compreender um mundo que exige diferentes conhecimentos e habilidades. Despertar a curiosidade e o entusiasmo das crianças com experiências desafiadoras que incentivem a exploração de ideias, o levantamento de hipóteses e a construção de argumentos que possibilite a criança pensar por si.

(* ) Fátima Albuquerque, professora de Educação Infantil da rede municipal de educação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui