Um relatório preliminar apontou que houve falha em um dos motores. A tragédia aérea provocou a morte de quatro pessoas (Foto – Arquivo)

Depois de quase dois meses da queda do avião bimotor Cessna 310, na região da Rodovia do Peixe, em Rondonópolis, que deixou quatro mortos, as investigações sobre as causas do acidente ainda não foram concluídas.

Um relatório preliminar foi divulgado pelo Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa VI), localizado em Brasília (DF), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), uma semana após a ocorrência, mas a investigação ainda segue ativa.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Conforme o relatório preliminar do Seripa VI, a queda teria sido ocasionada pela falha do motor durante o voo. As informações confirmadas, até o momento, são de que o avião, que decolou do aeródromo da Gleba Rio Vermelho, em Rondonópolis, no dia 8 de junho, caiu 30 minutos após a decolagem, quando o motor apresentou falhas em seu funcionamento.

Teria ainda sido efetuado um pouso forçado na área de mata às margens da Rodovia do Peixe, porém o avião acabou destruído. O Seripa VI informou ainda, na ocasião, que a aeronave já havia sido liberada no que se refere às investigações.

A queda da aeronave ocorreu às 16h30 daquele dia 8 de junho e, imediatamente, equipes do Corpo de Bombeiros de Rondonópolis, da Polícia Civil e Militar, bem como do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) se deslocaram ao local. Nenhum passageiro foi encontrado com vida e os copos foram identificados posteriormente pelo Instituto Médico Legal (IML) por meio de impressões digitais e análise da arcada dentária, pois foram carbonizados.

Morreram na queda do avião o piloto, Nacionízio Jacó da Silva Filho (o Neno), o mecânico de aeronaves José Rodrigues de Souza, o proprietário do avião, Nelson Siton Júnior Landim e o empresário, Faustino Barbosa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui