Grupo dos 14 vereadores que defende a antecipação da eleição para mesa diretora da Câmara (Foto – Divulgação)

O vereador Investigador Gerson (MDB) declarou que o grupo dos 14 vereadores que defende a antecipação da eleição para a mesa diretora da Câmara Municipal, “abandonou” a sessão de ontem (21) por não concordar com a forma pela qual o presidente da Casa de Leis, vereador Roni Magnani (SD), tratou a condução do processo, rejeitando a votação do projeto que antecipa a eleição em regime de urgência.

Ele explica que os 14 vereadores consideram uma afronta o fato do presidente não ter colocado em urgência o projeto para votação na sessão de ontem.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

“Em 2017, foi apresentado um projeto semelhante, inclusive foi assinado pelo atual presidente da Câmara e colocado em votação em regime de urgência. Respeitamos, mas não podemos concordar com essa decisão de forma monocrática”, afirmou o Investigador Gerson.

O emedebista explicou que o fato do grupo ter deixado a sessão, em forma de protesto, não representa prejuízos à sociedade. “Podemos, sem problema algum, votar os projetos em um outro dia, inclusive num domingo, em uma outra sessão, sem custo algum para o contribuinte, já que não recebemos para a realização de sessões extraordinárias.

O que aconteceu na sessão de hoje [ontem] só fortalece ainda mais o grupo que busca a antecipação da eleição da mesa diretora”, argumentou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here