Ruy Guilherme, titular da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (Foto – Divulgação/Polícia Civil)

No caso de a pessoa cair em um golpe de estelionato virtual também existem medidas importantes a serem adotadas. O delegado Ruy Guilherme Peral da Silva, da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI), explica que entre as medidas que podem ser adotadas está o contato com a agência bancária, a denúncia junto ao aplicativo de mensagens, bem como o registro de um Boletim de Ocorrência.

Ruy Guilherme destaca que se o cidadão perceber rapidamente que foi vítima de um golpe, a primeira medida a ser adotada é entrar em contato com sua agência bancária para obter o bloqueio da transferência para evitar o prejuízo financeiro.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Depois é importante registrar a ocorrência, que pode ser feita via internet e ainda entrar em contato pelo 197 da Polícia Civil, por onde pode ser feita a denúncia e receber orientações. Outra medida importante em casos de perfil falso ou perfis clonados é enviar um e-mail ao [email protected] e informar a empresa sobre a ocorrência.

O delegado explica que a vítima deve enviar um relato breve explicando o que ocorreu e informar o número de telefone, lembrando de incluir o código nacional (+55) antes do número completo, para que a empresa adote as medidas necessárias. No e-mail devem ser incluídos ainda anexos com as conversas com o golpista pelo aplicativo e demais informações que comprovem que a clonagem ou a criação do perfil fake.

Ele reforça que a vítima não deve apagar a conversa com o golpista e nem bloquear o contato. Essas informações serão úteis na investigação. O delegado ressalta que a DRCI funciona em Cuiabá, mas atua em conjunto com as delegacias do interior com auxílio em investigações que envolvam crimes virtuais mais graves, bem como auxiliando em informações específicas necessárias ao combate dos crimes virtuais.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso conta atualmente com uma delegacia virtual, por onde as vítimas podem registrar a ocorrência. Basta acessar pelo LINK

Além disso, a DRCI disponibiliza para a população vários materiais de orientação sobre a segurança na internet e as melhores práticas para evitar cair em golpes virtuais. O material pode ser encontrado no Instagram da DRCI e da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso.

Medidas de segurança para prevenir golpes virtuais conforme orientação da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI) de Mato Grosso:

 

– Acesse o site do Banco Central e veja por meio da funcionalidade REGISTRATO se não há contas bancárias, financiamentos e outras transações fraudulentas em seu nome: https://credenciamento.bcb.gov.br/soupf

 

– Cadastre o seu CPF como chave PIX, pois se criminosos tiverem acesso aos seus dados irão cadastrar o seu CPF para aplicar golpes

 

– Verifique se os seus dados de e-mails vazaram na internet por meio do seguinte link: https://haveibeenpwned.com

 

– Ative a verificação em duas etapas no WhatsApp, Instagram, Facebook, Google, Mercado Livre, entre outros

 

– Instale um antivírus (gratuito ou pago) no aparelho celular e no computador

 

– Tenha senhas fortes (mínimo 08 dígitos, letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais)

 

– Atualize as senhas a cada três meses (esse é o prazo ideal)

 

– Obtenha gerenciador de senhas. Sugiro e utilizo o DASHLANE (tem plano gratuito e pago), possui VPN integrada para WI-FI, monitoramento de vazamento de dados de e-mails na DEEP WEB / DARK WEB, dentre outras funcionalidades

 

– Não acesse redes WI-FI abertas e/ou de estabelecimentos comerciais. Salvo se necessário e se possuir VPN ativa

 

– Jamais forneçam códigos recebidos em seus celulares a outras pessoas sob qualquer pretexto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here