As principais regiões produtoras do Estado estão comemorando a notícia do lançamento de edital visando a construção de uma ferrovia estadual em Mato Grosso. A intenção é interligar Rondonópolis e Cuiabá e Rondonópolis a Primavera, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde.
Ao que tudo indica a concessão estadual tende a ser explorada pela Rumo, a mesma empresa que explora a concessão federal com terminal ferroviário em Rondonópolis e que tem interesse em expandir para as principais regiões produtoras do Estado.

É inegável os ganhos econômicos para os municípios que vão receber os novos terminais ferroviários, mas é importante a cidade de Rondonópolis, onde hoje a ferrovia termina em MT, ficar de olho nesse processo de expansão.

Há a preocupação de Rondonópolis perder arrecadação e investimentos com a expansão dos trilhos rumo às demais regiões de Mato Grosso. Não podemos esquecer que hoje o terminal ferroviário representa quase um terço da arrecadação de Rondonópolis e teve uma alavancada no volume arrecadado com o modal.

É importante que as entidades de classe se unam nesse momento buscando debater quais serão os impactos dessa expansão dos trilhos em âmbito municipal, considerando que grande parte dos produtos não é mais embarcada aqui, mas nas regiões produtoras, como Primavera, Campo Verde, Nova Mutum e Lucas.

E não há muito tempo para se preparar para esse desfalque que Rondonópolis terá em seu terminal ferroviário, considerando que a intenção é inaugurar o terminal de Cuiabá em 2025. E quando não for mais preciso trazer a produção até o terminal de Rondonópolis? Como o terminal local vai se movimentar? São coisas para nossa sociedade debater e agir!
Temos de lembrar ainda que a expansão dos trilhos é ruim para Rondonópolis, considerando que o nosso terminal não está nem com 50% da sua área ocupada atualmente. Com novas opções, essa ocupação por indústrias e investidores se torna mais difícil…

É preciso encontrar alternativas econômicas para que Rondonópolis possa se manter quando o nosso terminal deixar de ser o centro das atenções em Mato Grosso! Está na hora das nossas lideranças, políticas e economicas, deixarem de bater papos em grupos de redes sociais e voltarem a a promover rodadas de debates presenciais, com objetivos claros e producentes.

Enfim, o alerta vem sendo dado pelo A TRIBUNA há anos, convém agora correr atrás do prejuízo enquanto há tempo

1 COMENTÁRIO

  1. Rondonopolis sofrerá uma decadencia inevitavel. Já há sinais disso. Na midia nacional, qualquer menção ao agronegocio de mato grosso se refere às cidades do nortão. Moro no sul do país, e ninguem mais fala em Rondonopolis por aqui. Está esquecida. É uma cidade que se tornou o curral eleitoral de politicos populistas e esquerdistas, aos quais não interessa um povo educado e evoluido. Chegam ao absurdo de incentivarem a criação de favelas. Os prefeitos da ultima década foram medonhos, e a maioria dos vereadores idem. Esperar o que destes gestores? Desenvolvimento? Rondonopolis é a mistura perfeita de politicos medíocres com um povo ignorante e subversivo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here