DORIA SOBE O TOM E AMEAÇA BOLSONARO COM MULTA CASO NÃO USE MÁSCARA EM SÃO PAULO

MITO É MITO
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quarta–feira (9) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será multado se participar de um movimento de rua no Estado sem o uso de máscara de proteção. “Ele será multado como qualquer outro cidadão que não usar máscara”, declarou o governador em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes. Bolsonaro planeja participar, no próximo sábado (12), de um passeio de moto com simpatizantes do governo. O presidente prevê a participação de 100 mil motos, que terá um percurso de 120 quilômetros, na capital paulista. Como Doria o desafiou, é bem provável que Bolsonaro vá sem máscara, seja multado e reforce a sua condição de “mito”. Doria só vai dar asas à cobra, certamente. Bolsonaro deve estar rindo à toa!

VOTO IMPRESSO
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, manifestou-se sobre a questão do voto impresso, defendido pelo presidente Jair Bolsonaro. Para Barroso, a implementação do voto impresso reduzirá a segurança das eleições, trazendo de volta fraudes e falhas humanas, problemas que teriam ficado no passado com a adoção da urna eletrônica. “A vida vai ficar bem pior, vai ficar parecido com o que era antes”, disse o ministro da tribuna da Câmara dos Deputados, onde compareceu para participar de uma comissão geral sobre assuntos eleitorais nesta quarta-feira. Ele acrescentou, contudo, que se o Congresso aprovar, e o Supremo Tribunal Federal(STF) validar, o TSE implementará o voto impresso. “Eu torço para que ela [aprovação] não venha, mas se vier nós cumpriremos”, afirmou.

DESCONFIANÇA
Entre os que também levantaram a questão esteve o presidente da comissão especial que discute o projeto do voto impresso, deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR). “É a fé da população brasileira que nós temos que discutir”, disse Martins. “Hoje o eleitor brasileiro tem que ter fé no software. Tem que acreditar que o que ele digitou vai ser contabilizado e depois constar no boletim de urna. Ele não pode olhar e conferir se foi registrado conforme a escolha dele. E por mais que se confie no sistema, pode haver quem desconfie. Tem que haver esta confiança”, acrescentou o parlamentar.

A CULPA É DE QUEM?
O presidente Jair Bolsonaro reconheceu nesta quarta-feira (9/6) a alta da inflação em 0,83% em maio divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, culpou governadores pela adoção de medidas de restrição, como o lockdown, em meio à pandemia de covid-19 que já vitimou mais de 476 mil brasileiros. “Tem inflação em alimentos, sim, não vou negar. Estamos, agora, tentando diminuir o preço do milho. Vai atingir diretamente a galinha, o ovo. De onde vem isso aí? Da política do ‘fica em casa, que a economia vem depois. Não é isso?’”, alegou o presidente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here