Profissionais locais reclamam que, diferente de Rondonópolis, outras cidades adotaram vacinação diferenciada para profissionais da educação, a exemplo de Cuiabá (Foto – Divulgação)

Apesar da autorização em âmbito estadual e da inclusão no Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, os profissionais da educação ainda estão sem uma vacinação específica para a categoria em Rondonópolis. É que o Município anunciou que a vacinação dos profissionais da educação será aplicada conforme critério de idade, seguindo, a princípio, a imunização por faixa etária da população em geral sem comorbidade.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

A Prefeitura de Rondonópolis informou que a vacinação dos profissionais da educação na cidade iniciou ontem (7), abrangendo pessoas maiores de 56 anos, a mesma do público em geral sem comorbidade. Os locais são os mesmos da população em geral: os postos de saúde André Maggi, Dom Osório, Morumbi, Padre Miguel, Paineiras, Pedra 90, Serra Dourada e Cohab, além do Estádio Municipal Luthero Lopes e da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). As mulheres são vacinadas das 8h às 11h e os homens, das 13h às 16h30.

A Prefeitura não explicou porque decidiu não efetivar uma vacinação diferenciada para os profissionais da educação, assim como fez com os profissionais da segurança. Disse apenas que a Secretaria Municipal de Saúde recebeu no sábado (5/6) 1.600 doses para vacinar os trabalhadores da educação. Ainda no sábado, reportou que professores se anteciparam e foram até a UFR por conta de uma fake news, sendo que 32 pessoas chegaram a ser imunizadas.

Seguindo o critério de idade, nesta terça-feira (8) devem tomar as doses da vacina contra Covid pessoas maiores de 55 anos – reforçando o mesmo da população em geral sem comorbidades. Podem vacinar profissionais das escolas públicas e privadas. Precisa apresentar documento de identidade com foto e carteira de trabalho ou último holerite. A Secretaria Municipal de Saúde também solicitou às escolas que enviem listas com os nomes dos profissionais para facilitar.

A decisão do Município em relação aos profissionais da educação já começou a gerar questionamentos entre a categoria, que esperava critérios como escalonamentos por tipos de ensino (infantil, fundamental, médio e superior), contemplação de grupos maiores de idade ou até locais de vacinação em separado. “Todos os professores sem restrição de idade estão sendo vacinados nas outras cidades… Por que aqui tem idade??? Vocês tão de sacanagem, né? Que vergonha… O grande público já está em 56 anos. Então, cadê nossos 20% de vacinas para educadores??? Só vejo essa desordem aqui! Porque minhas amigas educadoras de Pedra Preta, Poxoréu estão TODAS vacinadas!”, externou Jéssica Silva.

Em Cuiabá, a vacinação dos profissionais da educação iniciou na sexta-feira passada. Lá, professores e servidores que trabalham em escolas, creches e administração da área começaram a fazer um cadastro prévio, ocorrendo a vacina de forma escalonada, a partir da educação infantil, para os profissionais de creche. Depois, é a vez dos profissionais do ensino fundamental I, em seguida do ensino fundamental II, ensino médio, finalizando com o ensino superior.

Em Jaciara, a 70 quilômetros da Rondonópolis, profissionais da educação entre 18 e 59 anos de idade começaram a ser vacinados contra a Covid-19 desde o dia 1º de junho. Conforme decisão estadual, após a conclusão da vacinação dos profissionais da segurança pública, 10% do quantitativo que chegar para a primeira dose deve ser destinado aos trabalhadores da Educação.

A ideia é garantir a imunização de técnicos e professores para que seja garantido o retorno das aulas presenciais em Mato Grosso, no caso da rede pública, com a segurança sanitária necessária em meio a pandemia do coronavírus.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here