Juíza coordenadora do Programa Justiça Comunitária de Rondonópolis, Dra. Maria Mazarelo Farias Pinto: ações como esta serão ininterruptas (Foto – Arquivo)

A rede de solidariedade formada pelo Programa Justiça Comunitária, do Poder Judiciário de Mato Grosso, e parceiros está alcançando cada vez mais comunidades carentes e isoladas em todo o Estado. Nesta semana, foi a vez da aldeia indígena Tadarimana e de comunidades carentes do município de Rondonópolis serem amparadas pela Campanha Unidos Contra a Fome, da Justiça Comunitária de Rondonópolis e parceiros. Ao todo, cerca de 3 toneladas de alimentos foram distribuídas.

Conforme explica a juíza coordenadora do Programa Justiça Comunitária de Rondonópolis, Dra. Maria Mazarelo Farias Pinto, a campanha Unidos Contra a Fome teve início atendendo a um estímulo da Justiça Comunitária Estadual, que enviou cestas básicas doadas pelo Governo do Estado, à unidade local do programa.

“Recebemos 50 cestas básicas e nos sentimos no dever de buscar parceiros para multiplicar o volume de doações, considerando o número de pessoas que se encontram em um profundo estado de vulnerabilidade durante a pandemia, especialmente nas aldeias indígenas. Para isso, nos juntamos à Secretaria de Assistência Social de Rondonópolis, à Polícia Rodoviária Federal, à Associação Nacional das Empresas Agenciadoras de Transporte de Cargas (ANATC) e às empresas locais. Com isso, conseguimos alcançar nosso objetivo de multiplicar o volume de doações”, revela a magistrada.

Quem mais precisa – E no intuito de ser mais assertiva nas doações, a juíza conta ainda que recorreu à Secretaria de Assistência Social, que disponibilizou uma lista com o cadastro das famílias em maior estado de vulnerabilidade na cidade, além da aldeia Tadarimana, que estava em um grau de extrema necessidade.

Uma vez listada as famílias que seriam beneficiadas, a comitiva da campanha foi até a aldeia indígena para realizar as entregas das cestas e aproveitou para levar 150 cobertores, que também era uma demanda bastante solicitada pelos índios e índias.

Continuidade – A juíza coordenadora garantiu ainda que ações como esta serão ininterruptas, uma vez que a Justiça Comunitária de Rondonópolis procura ser sempre pró-ativa. “Além dessa campanha, recentemente realizamos uma ação junto à Energisa para cadastrar famílias carentes que desejam ter o direito à tarifa social. Outro projeto que está em execução são ações para possibilitar que menores aprendizes e portadores de necessidades especiais sejam treinados e encaminhados para empresas, para ganharem uma oportunidade”, conta.

Parceiros – Para que fosse possível a realização destas ações, o Programa contou com diversos parceiros, tais quais: Polícia Judiciária, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria de Promoção de Assistência Social de Rondonópolis, Associação Nacional das Empresas Agenciadoras de Transporte de Cargas (ANATC), ATC e Energisa

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here