Amilton Severino da Costa, genro de um dos afetados, procurou o Jornal A TRIBUNA para denunciar a situação – (Foto – ROBERTO NUNES/A TRIBUNA)

Representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) notificaram mais de 50 famílias que residem ou se utilizam das faixas de domínio da rodovia BR-364, entre Rondonópolis e a divisa com Goiás, a deixarem os locais em prazo estipulado de dez dias a partir de cada notificação.

A informação foi repassada ao A TRIBUNA por Amilton Severino da Costa, genro do idoso Afonso Araújo, que reside nas proximidades do Córrego Apoial, sentido Rondonópolis a Pedra Preta desde o final da década de 1950.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

“Sabemos da complexidade desta situação, mas o que estamos cobrando é uma intervenção política nesta situação para que as famílias não deixem as áreas de qualquer jeito. Meu sogro está lá há muitos anos e fez benfeitorias no local, como casa e poço artesiano. Ele não pode ficar assim, sem um lugar para ir. Gostaríamos da atenção dos nossos deputados estaduais e federais nesta situação.”.

Ele explica que, na última sexta-feira, representantes do Dnit se reuniram com os moradores para dar explicações sobre as notificações de desapropriação. Conforme explicado na reunião, se os moradores não deixarem a faixa de domínio ao longo da rodovia, posteriormente, poderão sofrer ação judicial na Advocacia-Geral da União (AGU).

Conforme apurado pela reportagem, o Dnit está com projeto de duplicação do trecho da rodovia de Rondonópolis até a divisa com estado de Goiás. No entanto, ainda não existem informações sobre prazo para o começo das obras.

1 COMENTÁRIO

  1. Está obra de duplicação irá ocorrer ao mesmo tempo que irá ser construído uma rodovia ligando a Terra até a Lua…

    História pra boi dormir!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here