– (Foto: Arquivo)

Aproveitando que esta semana falamos aqui da nossa história em apoio às causas de Rondonópolis, a exemplo do nosso comércio e comerciantes, queremos falar hoje do nosso engajamento pela emancipação do então campus local da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), hoje a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR).

Quando falamos que não só retratamos nossa história, mas também ajudamos a escrevê-la, é porque os resultados podem ser visualizados no presente. E a UFR é mais um desses exemplos que podem ser atestados.

Oficialmente, a nova universidade virou realidade, mas, na prática, ainda tem seu pleno funcionamento comprometido, uma vez que faltam profissionais da área técnico-administrativa.

Conforme noticiado ontem pelo A TRIBUNA, mais esse obstáculo está sendo vencido, com a sanção do Projeto de Lei Complementar 266, que permite contratações e nomeações no momento atual que garantam o pleno funcionamento das chamadas novíssimas universidades, como a UFR. Com isso, será possível a realização de concurso público para cerca de 229 cargos técnicos, além de novos professores para os novos cursos que estão sendo articulados.

Com certeza, isso será um grande ganho para Rondonópolis, porque, por baixo, estamos falando de quase 300 novas vagas, com bons salários para a realidade atual e com estabilidade. Nisso também virão muitos profissionais de outras cidades, junto com suas famílias, que passarem no concurso. Com os novos cursos que serão possíveis, também mais alunos passarão a vir para Rondonópolis. Todo esse ciclo vai gerar renda, desenvolvimento e fortalecer nossa economia.

Além do ganho científico, estamos falando da grande “indústria do conhecimento”, que não polui, gera empregos, renda e ajuda a alavancar o desenvolvimento. Logicamente, a UFR ainda tem muito a evoluir com novos prédios, novos cursos e atividades para a comunidade, mas temos certeza que isso agora é questão de trabalho e tempo. São esses resultados positivos que nos faz continuar acreditando e apoiando os vários segmentos da população rondonopolitana. São notícias assim que nos faz dizer: “valeu a pena!”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here