A trajetória do A TRIBUNA não começou ontem, mas alcança mais de 50 anos de circulação. E só chegamos até aqui, enquanto veículo de comunicação de Rondonópolis e região, porque somos um órgão de imprensa que veste a camisa da nossa gente, apoiando em suas causas, dificuldades e necessidades.

Assim, o A TRIBUNA se caracteriza por lutas em várias frentes, sempre buscando o engrandecimento de Rondonópolis e sua população.

Quem não se lembra da campanha pioneira lançada pelo A TRIBUNA, na década do ano 2000, em defesa do comércio local, intitulada “Eu Sou 100% Rondonópolis”, inspirando várias outras ações?

Somente chegamos até aqui porque sabemos respeitar os sofrimentos da nossa gente em meio a tantas tragédias e crises vividas nas últimas décadas. E não vem sendo diferente nesse momento tão conturbado de pandemia do novo coronavírus, com calamidades sociais, sanitárias e econômicas jamais vividas!

Sendo assim, podemos afirmar, com todas as letras, que os comerciantes de Rondonópolis nesse momento difícil têm o nosso irrestrito apoio mais uma vez. Quem conhece a história da cidade sabe disso, testemunha isso no dia a dia.

Seja respeitando o luto de familiares diante de tantas tragédias que se abateram sobre nossa gente ou mesmo em um período como este, com tanto sofrimento com a pandemia.

Realmente, concordamos que o nosso comércio vive uma situação injusta, onde uma parte pode abrir normalmente, especialmente empresas maiores, até promovendo por vezes aglomerações e riscos ao atenderem seus inúmeros clientes.

Por sua vez, as pequenas empresas, lojas de confecções e armarinhos, que recebem seus clientes em pequeno número, sem riscos maiores de contágio, são obrigadas a fechar em nome de classificações injustas, impostas por CNAEs que parecem ser os responsáveis pela contaminação, ou não, da Covid-19.

Essa realidade do nosso comércio, que é essencial para a sobrevivência das suas famílias, colaboradores e sociedade, é injusta porque se tem uma categoria que tem primado pelo cumprimento das medidas sanitárias, é a dos nossos comerciantes.

Também é injusta porque o poder público, que deveria ter cumprido seu papel, investindo em leitos de UTI, não o fez a tempo, especialmente numa cidade tão importante para Mato Grosso, como Rondonópolis.

E assim os nossos comerciantes chegaram a uma situação insustentável, não dando mais para ficar parados, com as portas fechadas, em meio a tantas injustiças e disparidades nesse momento, como lojas abrindo e outras não, cidades reagindo com um tipo de decreto e outras, com outro.

O comércio em geral de Rondonópolis merece o apoio de todos e sempre terá do A TRIBUNA. Pode contar conosco mais uma vez. Continuamos sendo a voz da nossa gente, do nosso empresariado… Nossa história mostra isso ao longo desses 50 anos!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here