Páscoa significa passagem. Para o “Povo da Antiga Aliança”, a passagem foi a saída da escravidão no Egito para a Terra Prometida com a esperança de que lá se poderá viver em liberdade e ser dono de si mesmo. O povo passou durante quarenta anos pelo deserto. A liberdade alcançada implica com uma ordem de Javé. “Este dia vos servirá de memorial. Vós o celebrareis de idade em idade – lei perene”, palavra do Senhor. (Êxodo 12,14s). Por isso o povo dos Judeus – em obediência a Javé e para agradecê-lo – comemoraram todos os anos este acontecimento da sua libertação.

Assim também Jesus, sendo fiel às tradições do seu povo, reuniu os seus discípulos para comemorar esta saída e para celebrar o rito prescrito, comer ervas amargas e o cordeiro assado. No entanto Jesus deu a este ritual um novo significado. Ele se identificou com o cordeiro imolado e deu aos discípulos comer o pão abençoado por ele. Assim inaugurou a Santa Ceia do Senhor.

Para nós cristãos, “Povo da Nova Aliança”, “Povo dos Redimidos”, a Páscoa significa passagem da escravidão do pecado para a liberdade dos filhos e filhas de Deus, da vida velha para uma vida em plenitude, da morte para a ressurreição, da violência para a paz, do ódio para o amor, da mentira para a verdade, do desânimo e da depressão, para a esperança, da indiferença para a fraternidade, da insegurança para a segurança em si mesmo, do sofrimento e da derrota para a vitória, afinal de um mundo velho, ultrapassado, para um mundo novo de luz, de paz, e de alegria.

Comemorando Jesus, a entrega de sua vida até o fim e morte na cruz, a Igreja celebra desde o início esta nova vida. A noite pascal é a noite dos batizados. Pelo batismo as pessoas por graça nascem para a vida nova, trazida e oferecida por Jesus Cristo. Agora em diante os batizados são acolhidos e fazem parte da comunidade dos redimidos. Batismo então é momento de agradecer o dom recebido e ao mesmo tempo tornar-se testemunha de Jesus Cristo e do Evangelho do Reino de Deus.

Para nós, com a Páscoa começa um mundo novo, recriado. Por isso não celebramos mais o sábado, sétimo dia da criação, mas o primeiro dia da semana, o domingo, dia da nova criação, trazido pela ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo.

Para nunca esquecer o significado da Páscoa, com entusiasmo cantamos:

“Cristo nossa Páscoa foi imolado, aleluia! Glória a Cristo Rei, ressuscitado, aleluia! ” “Cristo ressuscitou, aleluia, venceu a morte com amor”.

“Eu creio num mundo novo, pois Cristo ressuscitou!

Eu vejo sua luz no povo, por isso alegre estou”.

 

Por fim, meus votos. Que a vida nova alcance todos que leram esta mensagem.

“Uma Feliz Páscoa”

(*) Padre Gunther A. Lendbradl é Vigário Geral na Diocese de Rondonópolis-Guiratinga.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here