Município diz que concedeu em 2020 cerca de 15 mil cestas básicas ao público prioritário afetado pela pandemia – (Foto: Divulgação)

 

A Secretaria Municipal de Promoção e Assistência Social informou ao Jornal A TRIBUNA que tem contrato vigente para o ano de 2021 para a aquisição de cinco mil cestas básicas, as quais já estão sendo entregues. E que também já está com novo processo de licitação iniciado, para eventuais aquisições.

Segundo informações da Ação Social, em 2020, o Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) obteve receitas provenientes de créditos extraordinários advindos do Ministério da Cidadania para o enfrentamento da crise provocada pela pandemia causada pelo novo coronavírus, bem como para todos os programas já subsidiados pelo Governo Federal, tais como Programa Criança Feliz, Centro POP, Abordagem Social, Casa Rotativa, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Índice de Gestão Descentralizada Bolsa Família – IGDBF.

Para combate a pandemia, o Município de Rondonópolis assinou aceite referente à Portaria nº 369/2020, no valor de R$ 2.646.000,00, e à Portaria 378/2020, com mais o valor de R$ 1.289.648,52, dos quais já foram gastos um total de R$ 2.459.260,29, restando o R$ 1.476.388,23 do valor já licitados.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Os recursos em conta estão sendo reprogramados para serem executados no orçamento do exercício de 2021, onde as ações de enfrentamento ao Covid19 permanecem. Para a concessão de benefícios eventuais, na modalidade cesta básica, conforme a Secretaria, o Município concedeu em 2020 cerca de 15 mil benefícios ao público prioritário afetado pela pandemia.

No entanto, ainda assim existem reclamações da falta alimentos, como para as mais de 150 famílias de alunos do Centro de Reabilitação Louis Braille, que também sofreram os reflexos da pandemia do novo coronavírus.

Antes da crise, no local ocorriam as aulas presencias em que os alunos faziam várias refeições durante o dia e ainda existiam as doações que chegavam a todo o instante, que eram revertidas em cestas básicas para as famílias que cuidam de alunos com algum tipo de deficiência. No ano de 2020 inteiro não teve o repasse da merenda escolar. Logo, os alunos ficaram sem a refeição que era oferecida e ainda as doações.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here