Registro da concentração do protesto ontem junto ao Cais de Rondonópolis – (Foto: Roberto Nunes)

 

Representantes de entidades ligadas aos empregadores e aos empregados de segmentos empresariais diversos de Rondonópolis afirmaram ontem (31/3), durante uma carreata de apoio ao não fechamento do comércio, que o setor não pode pagar a conta da falta de planejamento do poder público e da falta de bom senso do Judiciário. A carreata saiu da região do Cais tendo como trajeto as principais vias da cidade.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

O ato teve a organização do Sindicato do Comércio Varejista de Rondonópolis (Sincomroo), Sindicato dos Empregados no Comércio de Rondonópolis (Secro), Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Rondonópolis (Acir) e Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL). Os idealizadores do manifesto em prol do comércio de Rondonópolis ressaltam que a população está mais segura na pandemia em seus postos de trabalho do que com o comércio fechado, fazendo com que as aglomerações ocorram de outras formas.

 

Segmentos do comércio externaram a contrariedade em função da decisão judicial – (Foto; Divulgação)

“Não estão dando a culpa para os culpados, pois bilhões vieram para os governantes e não estamos vendo isso refletindo em leitos de hospitais, em remédios para a população.

Peço que o poder Judiciário comece a cobrar de quem deve ser cobrado e investigado. Pela primeira vez na vida vemos empregado e empregador unidos em uma só causa que é o direito de trabalhar”, externou Thiago Sperança, presidente da Câmara de Dirigente Lojistas (CDL).

 

Carreata reuniu dezenas de manifestantes na tarde de ontem na cidade – (Foto: Divulgação)

“Estamos muito preocupados com o comerciário, pois existe a possibilidade do desemprego, isso por falta de responsabilidade do poder público. Hoje nós estamos no final de mês e provavelmente nossos comerciários não tem alimentos para passar estes dez dias de confinamento.

Não deram um tempo para todos se organizarem. Só pedimos o trabalho justo. As empresas não podem fechar. As empresas ajudam o poder o público nas medidas sanitárias, pois todos nós estamos fazendo a sua parte”, externou Lucas Gonçalves, presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio.

 

(Foto: Divulgação)

“Vamos mostrar para todo Mato Grosso a força da sociedade de Rondonópolis, pois não podemos nos calar. Temos a convicção e vamos mostrar isso por números e indicadores de que as pessoas estão mais protegidas trabalhando do que em casa.

A sociedade vai gritar que apoia o comércio e esta conta de falta de planejamento não é nossa. Não podemos pagar a conta de governantes desorganizados”, ressaltou Renato Del Cistia, presidente da Associação Comercial e Industrial de Rondonópolis (Acir).

 

1 COMENTÁRIO

  1. A verba para o enfrentamento do covid foi enviada pelo governo federal, e foi bem gorda. Houve tempo habil para ampliaçao de leitos hospitalares, incluindo UTI. Mas o prefeito, em pleno ano politico, resolveu realocar a verba para obras eleitoreiras. A populaçao nao pode pagar por isso.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here