Dentre as celebrações de Semana Santa, uma das mais importantes, aquela que abre a celebração do tríduo pascal, é a celebração da Ceia do Senhor, que popularmente é chamada missa do “Lava-pés”. Nesta última ceia, a Santa Ceia, Jesus institui a Eucaristia. É o início do rito mais importante para os católicos, a Santa Missa. A Ceia de páscoa era um rito muito antigo na história do povo judeu. Mas nesta noite, Jesus toma a ceia da Antiga Aliança, e institui a ceia da Nova Aliança.

“Por que esta noite é diferente de todas as outras noites?”. Assim começa o rito da Páscoa dos judeus, com uma pergunta sobre a origem daquele momento. O povo de Israel, na ceia de páscoa, faz memória de sua libertação do Egito, terra onde viviam como escravos, libertação que foi uma intervenção de Deus em sua história e tornou aquele povo escravo em povo da “Aliança”, povo livre para obedecer a Deus e viver seu plano de amor.

Na noite antes da saída dos israelitas do Egito, o povo fez uma refeição simbólica, cerimonial. Esta foi mais do que uma refeição, devia ser um memorial – uma recordação ritual desta noite a ser feita todos os anos. Naquela noite de Páscoa, todas as famílias israelitas receberam a ordem de sacrificar um cordeiro sem defeito (Cf. Êxodo 12,5) e pintar o dintel da porta com o sangue do cordeiro). Depois deviam comer a carne assada do cordeiro com pães ázimos (Cf. Êxodo 12,8).

A páscoa judaica recordava a noite, quando Deus destruiu todos os primogênitos do Egito, para resgatar seu “filho primogênito” Israel (Cf. Êxodo 4,22). Quando o Senhor veio naquela noite aos primogênitos dos egípcios, Ele “passou a diante” de todas as casas que tinham o dintel da porta pintado com o sangue do cordeiro. (Cf. Êxodo 12,12-13,23). Os israelitas foram instruídos a lembrar para sempre desta noite “um decreto perpétuo para ti e seus filhos”(Cf. Êxodo 12,24).

A cada ano, eles reviviam aquela noite, como Moisés tinha ordenado, lendo o relato da Escritura que narrava a primeira Páscoa e comendo o cordeiro sem defeito e pão sem levedura. A Páscoa marcou seu nascimento como povo de Deus na Aliança que Ele fez com eles no Sinai.

Essa aliança foi ratificada com o sangue dos animais oferecidos em sacrifício. Ao aspergi-los com sangue, Moisés disse: “Este é o sangue da aliança que o Senhor tem feito convosco” (Êxodo 24,8). Jesus teve todo esse cenário da Antiga Aliança em mente na sua última ceia, que foi tomada como uma refeição da páscoa. Foi realizada na noite antes de seu “êxodo”.

Jesus diz a seus apóstolos que o pão é o seu corpo e o vinho é “meu sangue da aliança” (Cf. Marcos 14,24). Jesus está citando diretamente as palavras de Moisés no Sinai (Cf. Êxodo 24,8). No relato de Lucas da Última Ceia, a taça é chamada de “a nova aliança no meu sangue” (Cf. Marcos 14,24).

Ao explicar a Eucaristia, Jesus a comparou implicitamente com a celebração da Páscoa. Ele disse que as pessoas deveriam “comer a minha carne”, como os israelitas tinham comido a carne do cordeiro assado (João 6,53-58). Ao dizer aos Apóstolos: “Fazei isto em memória de mim” (Lucas 22,19), Jesus instituiu a Eucaristia como “memorial” da Nova Páscoa e da nova Aliança. “No sentido que lhe dá a Sagrada Escritura, o memorial não é somente a lembrança dos acontecimentos do passado, mas a proclamação das maravilhas que Deus fez pelos homens. Na celebração litúrgica destes acontecimentos, eles tomam-se de certo modo presentes e atuais” (CIC 1363).

Eis o que é a Santa Missa: a memória, isto é, a nossa participação hoje no evento do sacrifício redentor de Cristo, celebrado em forma de ceia, como nos foi por Ele deixado. Nossa fé nos ensina que em sua última ceia, Jesus instituiu o sacramento da Eucaristia, a Santa Missa. Não apenas rito, ou encenação. É um momento onde Ele se faz verdadeiramente presente, nos faz participar de seu único e supremo sacrifício redentor, celebra conosco a Nova Aliança.

 

(*) Pe. João Henrique Corrêa é Pároco na Igreja São José Esposo da Bem Aventurada Virgem Maria e padroeiro da Igreja – Diocese de Guiratinga-Rondonópolis.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here