Nós já sabemos que a doença nos afeta de várias formas terríveis, mas o que mais afeta no começo, quando somos infectados pelo vírus, é a perda do olfato e paladar.

A jornada de recuperação, entretanto, é mais difícil para uns do que para outros: alguns sintomas persistem por um tempo maior ou indeterminado após a infecção. É o caso da perda do olfato e do paladar, um fator incômodo que, de acordo com especialistas, é possível de ser revertido com algumas medidas.

A narina do ser humano é formada por um tecido chama epitélio olfativo, que se divide em 3 tipos de células, as quais apresentam alta expressão.

 

ACE 2

TMPRSS 2

Que o Sars- Cov- 2

Infecta o corpo

As células sensoriais olfativas acabam sendo destruídas pelo invasor

Papilas gustativas são compostas por 3 tipos de células

Células receptoras de sabor

Células de suporte

Células percussoras ou basais

Apesar de não ser possível identificar o nível de expressão

 

ACE 2

TMPRSS 2

Nas papilas é provável que o vírus atue nelas da mesma maneira que no nariz.

_ Recuperando o paladar

É preciso que haja o estímulo de gostos diferentes para que o mecanismo gustativo seja despertado.

Nesse sentido é importante que se consuma alimentos que aumentem a secreção salivar.

Salivação é extremamente importante, pois facilita a deglutição, dilui os aromas dos alimentos e contribui para maior aceitação alimentar.

De acordo com especialista, o ideal é variar os alimentos e experimentar todos os gostos, incluindo o amargo, que geralmente é rejeitado por algumas pessoas. Vale apostar nas folhas verdes escuras, por exemplo, que ainda contém vitaminas e minerais variados, fundamentais na recuperação do corpo.

Para que haja melhor oscilação, ajude o olfato a se recordar dos cheiros, que antes você tinha gravado na memória.

Como cheira os temperos, cheirar as verduras, apreciar primeiro o cheiro e depois degustar.

Oscilar doce, azedo e amargo.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here