Moradores não conseguem transitar com seus veículos na Rua A-147 no Sagrada Família – (Foto – Roberto Nunes/A TRIBUNA|)

 

Rondonópolis está com duas grandes obras de drenagem e asfalto paradas desde o final de 2020. As obras foram abandonadas pela empresa Geosolo, que mantêm dois contratos milionários com o Município com valores de R$ 11 milhões e R$ 13,9 milhões respectivamente, totalizando R$ 24,9 milhões. A suspensão dos serviços deixou moradores praticamente isolados sem poderem trafegar em algumas ruas dos bairros. A situação mais grave está nos bairros Sagrada Família e Parque Universitário.

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra) informou que a Geosolo tem com o município um contrato para pavimentação e drenagem no bairro Sagrada Família, no valor de R$ 11 milhões e outro contrato que incluem as obras de drenagem e pavimentação do Parque Universitário, Carlos Bezerra II, Maria Vetorasso II e a duplicação da Rua Fernando Correa da Costa, este com valor de R$ 13,9 milhões.

 

A Prefeitura confirmou que a empresa não está trabalhando em nenhuma das obras contratadas e, por esse motivo, a Sinfra abriu um processo administrativo para apurar possíveis descumprimentos dos contratos, bem como danos ao erário que possam ter ocorrido em função de a empresa não cumprir com os cronogramas definidos em contrato.

 

 

Antes de abrir o processo administrativo, a Sinfra informou que a empresa foi oficialmente notificada seis vezes sobre os problemas encontrados nas obras e como não se manifestou sobre solucionar os problemas, o processo administrativo foi aberto. No entanto, para efetuar o rompimento do contrato, a Sinfra aguarda ainda uma conclusão.

Caso o distrato ocorra, a Pasta destacou que terá que realizar um novo processo de licitação para contratar uma nova empresa que execute as obras hoje paralisadas. Contudo, não há um prazo definido para que isso ocorra e as obras sejam retomadas.

Enquanto permanece a indefinição sobre a volta das obras, moradores reclamam das condições das vias deixadas com obras inacabadas pela empresa. No bairro Sagrada Família, por exemplo, a Rua A-147 está praticamente intransitável e, segundo os moradores, nem mesmo eles conseguem acessar as próprias residências com seus veículos.

 

 

Na mesma região, outras ruas próximas também estão em péssimas condições. Quem mora por lá, reclama ainda que o transporte coletivo, táxis e carros de aplicativos deixaram de transitar na região já que nas vias, especialmente em dias de chuva, ninguém consegue transitar sem atolar os veículos.

Os moradores do Sagrada Família cobram uma solução. Querem no mínimo que medidas paliativas sejam adotadas pela Prefeitura enquanto a retomada das obras permanece indefinida.

O mesmo pedido é feito por quem mora o Parque Universitário nas vias onde a empresa abandonou as obras.

A Geosolo Engenharia, Planejamento e Consultoria LTDA é uma empresa mato-grossense com sede em Cuiabá e já participa de concorrências para a realização de obras públicas há anos, tanto de obras do Governo do Estado como da Prefeitura de Rondonópolis e está no mercado há mais de 30 anos.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here