Lixo depositado em terreno na Vila Rica – (Foto: César Augusto)

 

O servidor público César Augusto, liderança comunitária do bairro Vila Rica e região, declarou ontem (21) ao A TRIBUNA, que a falta de consciência da população é a responsável pela formação de vários “bolsões” de lixo espalhados pela cidade. O descarte ilegal de lixo em terrenos abandonados, margens de rodovias e vias urbanas se tornou um grave em Rondonópolis e a população vem cobrando soluções urgentes.

César Augusto argumentou que os moradores têm informação sobre os problemas causados pelo descarte de lixo em locais inadequados, mas que mesmo assim falta consciência.

“Todos nós sabemos que o lixo descartado de maneira irregular causa para as comunidades uma série de transtornos. Um deles é acúmulo de insetos nesta época de chuvas.

Quando uma pessoa começa a fazer um descarte irregular em um terreno estamos percebendo que acaba abrindo precedente para mais pessoas jogarem lixo naquele local”, disse.

 

Ele chama a atenção para a necessidade de as comunidades mudarem esta má conduta, pois todos os bairros possuem a coleta de lixo, seja seletiva ou não.

“As pessoas devem buscar o descarte adequado para o lixo seja ele o tipo que for. Nesta semana, por exemplo, depositaram uma pilha de lixo em um terreno da Vila Rica.

O problema se agravou, pois a pessoa que fez isso, ainda ateou fogo no lixo, o qual continha frascos de aerossóis que explodiram. As pessoas ficaram com medo e chamaram até os bombeiros”, informou.

 

Já há várias semanas o A TRIBUNA vem denunciado a formação de vários “bolsões” de lixo espalhados pela cidade, como ao longo do Anel Viário e até em ruas de novos loteamento. A problemática também está presente em ruas aos fundos do Residencial Ana Carla e também ao fundo do Residencial Casaldáglia nas proximidades do antigo campo do Rondonópolis Esporte Clube (Rec).

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here