Apesar de as cobranças dos empresários para que o Distrito Industrial Rondonópolis – o mais antigo da cidade – receba melhoras serem constantes, a Prefeitura ainda não indicou se o local receberá alguma obra, mesmo que paliativa, como vem cobrando os empresários, ao menos antes do período da safra de grãos, que deve ter início já nos próximos 20 dias.

Mais uma vez não há perspectivas de realização de obras de recuperação da pavimentação asfáltica, que está tão danificada que atrapalha muito a trafegabilidade e causa prejuízos, com danos frequentes em veículos que transitam pelo distrito. Prejuízos aos empresários e aos trabalhadores. Todos perdem com o abandono do local.

Já passou e muito da hora de a Prefeitura iniciar a recuperação da malha viária do distrito industrial antigo, pois o abandono não é recente, vem de anos. O poder público não pode esquecer que empresas importantes estão instaladas no local. Empresas que geram empregos para os rondonopolitanos e contribuem para aumentar as riquezas da cidade.

Além disso, a precariedade em que se encontra o distrito industrial antigo também afeta os trabalhadores que transitam nas ruas esburacadas, em meio a canteiros e terrenos tomados pelo mato e em locais com a iluminação deficitária.

A Prefeitura precisa pensar a cidade como um todo. Sabe-se que são muitos os problemas: bairros ainda sem nenhum tipo de infraestrutura, onde moram um grande número de cidadãos, necessidade de ampliar os serviços de saúde, entre outros, mas é necessário que seja posto em prática um projeto para toda a cidade.

Problemas antigos como esse não podem continuar sendo postos de escanteio. É preciso solucioná-lo de uma vez por todas e não com obras “paliativas”, mas sim com obras definitivas. O paliativo, muitas vezes, acaba custando mais aos cofres públicos e não traz as melhorias esperadas.

O que se espera é que o poder público realmente atenda o clamor dos empresários por melhorias o mais rápido possível.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here