Local está há seis anos fechado e é alvo constante de reclamações de vizinhos – (Foto: Divulgação)

 

A situação do prédio que abrigou a Circunscrição Regional de Trânsito (2ª Ciretran) em Rondonópolis, no bairro Colina Verde, é uma reclamação constante dos moradores da região. Com o funcionamento dos serviços do Detran desativados no local há seis anos, o prédio virou sinônimo de abandono, bem como um local propício para o aparecimento de animais peçonhentos, vândalos e criadouro do mosquito Aedes aegypti.

Os serviços da 2ª Ciretran deixaram o local para um novo endereço devido as péssimas condições do prédio, que foi construído há mais de 20 anos. Após a saída do Detran, vários projetos e tratativas foram feitos para dar uma destinação correta para aquele espaço, visando dar fim ao problema de abandono que incomoda tantos os vizinhos, mas nenhuma deles saiu do papel.

A fim de buscar uma solução para essa questão, o presidente da Câmara Municipal de Vereador, Roni Magnani (SD), está tomando frente da situação visando dar utilidade para o imóvel que está bem localizado e pode abrigar serviços importantes para a região e que hoje a população não conta, como um posto da Polícia Militar e uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

“O crescimento desta parte da cidade foi significativo e, por isso, acredito ser necessária a implantação destes serviços no local”, disse.

 

Vereador Roni Magnani pretende iniciar tratativas para levar serviços àquele local – (Foto: Divulgação)

 

Para que o prédio seja utilizado, Roni lembra que é preciso uma reforma na estrutura, pois a última aconteceu no ano de 2005 e, devido ao tempo sem manutenção, muitos problemas surgiram.

“É preciso mexer nas instalações elétricas e hidráulicas, fazer uma pintura, uma limpeza e a adequação no telhado, que foi danificado com as chuvas durante este período”, explicou.

 

Magnani disse que vai iniciar as tratativas com o presidente do Detran de Mato Grosso, bem como manter contato com o comandante da Polícia Militar e o prefeito de Rondonópolis, para verificar se há interesse e a possibilidade do projeto ser efetivado.

“Vou atrás das autoridades para que o prédio, o quanto antes, possa ser utilizado e, de preocupação, vire motivo de segurança para os moradores da região”, concluiu.

 

Em outras tratativas, o prédio já foi cotado para abrigar a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat), o que não ocorreu, bem como a sede da Sema – Secretaria Estadual de Meio Ambiente, situação que também não se concretizou. O prédio amplo pode abrigar com tranquilidade áreas administrativas e operacionais, já que possui também um amplo pátio.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here