Assassinato de Fábio Eugênio Lopes Francisco, que ocorreu no dia 12 de agosto de 2016 e foi filmado pelos criminosos, será um dos casos julgados – (Foto: AgoraMT)

 

Com o fim do recesso forense, a Primeira Vara Criminal de Rondonópolis inicia as sessões do Tribunal do Júri na segunda-feira (11). Somente no mês de janeiro já estão marcadas para acontecer sete sessões do Júri, sendo três já na próxima semana.

Assim como vinha ocorrendo desde outubro, quando as sessões foram retomadas após paralisação desde o início da pandemia de coronavírus, as sessões do Tribunal do Júri serão realizadas de forma remota, por videoconferência. Na Comarca de Rondonópolis, o Tribunal do Júri é presidido pelo juiz da Primeira Vara Criminal, Wagner Plaza Machado Júnior.

O primeiro Júri Popular de 2021 terá início às 9h30 seguindo todas as normas previamente definidas como a realização do pregão (informe sobre crime que é imputado ao réu e outros dados sobre o processo), marcado para acontecer às 8h30 na mesma data do julgamento, em um grupo de WhatsApp promovido pela Primeira Vara Criminal juntamente com os jurados, sendo informado os impedimentos e suspeições.

O primeiro réu a ser julgado é Antônio Francisco Assunção Laurindo, em sessão que inicia às 9h30 da próxima segunda-feira, que é acusado pelo homicídio de Jonatham dos Santos Alves ocorrido no dia 16 de outubro de 2018 no Terminal Rodoviário Alberto Luz. Segundo a denúncia, Jonatham foi morto com quatro facadas no tórax e pescoço. O crime teria ocorrido às 4h da madrugada. O réu está atualmente preso na Penitenciária da Mata Grande.

As demais sessões do Tribunal do Júri estão marcadas para acontecerem nos dias 12, 14, 18, 21, 27 e 29. No dia 18, a partir das 9h30, vão a julgamento os réus Samuel Firmino Rodrigues, Claudinei Jonas Pereira e Wellington Silva de Oliveira, que são acusados do assassinato de Fábio Eugênio Lopes Francisco, que tinha 18 anos na época do crime, que ocorreu no dia 12 de agosto de 2016, no bairro Jardim Ipanema.

O crime chocou a cidade por ter sido gravado pelos criminosos e divulgado em diversos grupos de WhatsApp. As imagens fortes da execução mostravam que a arma de um dos bandidos falha e o jovem pede “por favor” para não ser morto. A vítima foi morta com vários tiros, a maioria no rosto. Os réus também estão detidos na Penitenciária da Mata Grande.

Já no dia 21, às 9h30, Robert Willian Santos Oliveira será julgado pelo Júri Popular pela acusação de ter assassinado o próprio irmão, Robinson Willian Santos de Oliveira, na época do crime com 28 anos. O homicídio aconteceu em 13 de outubro de 2017 no bairro São Sebastião. Robert é acusado de matar o irmão com golpes de faca após um desentendimento na casa da mãe dos dois.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here