Em turno único, as unidades de ensino integral poderiam ampliar o atendimento. Contudo, a decisão da Semed foi logo revista – (Foto: Arquivo)

 

Os problemas que envolvem a educação não são poucos, já que a pandemia da Covid-19, que modificou todo o ano letivo e forma de estudar, deve provocar efeitos no setor ainda por um bom período.

Em Rondonópolis, os estudantes da rede municipal seguem em casa, somente com aulas remotas ou a realização de tarefas, já que o Município entende que em 2020 não há condições de retomada de aulas presenciais de forma segura, o que será novamente reavaliado no início de 2021.

Nesta semana que está terminando, como se não bastassem todos os problemas, pais e responsáveis de 1.621 crianças que são matriculadas em creches, no ensino integral, foram surpreendidos pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), com um comunicado alegando que essas aulas ocorreriam somente em um turno.

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

A justificativa do Município foi a de que em razão da pandemia, a creche em período integral seria suspensa, o que permitiria atender um número maior de crianças estudando em apenas um turno (matutino ou vespertino).

As unidades de ensino integral, que atendem 1.621 crianças, poderiam ampliar o atendimento e abranger 3.242 alunos, segundo a Semed. Contudo, rapidamente os pais e responsáveis se revoltaram contra a medida, visto que muitos inclusive trabalham o dia todo e já contavam com a creche integral para ter onde deixar seus filhos. A decisão da Semed foi logo revista e, em atendimento às reivindicações, suspensa.

“Tomamos a decisão pela oferta de meio turno pensando em assegurar a saúde e garantir a educação.

Mas, ao receberem essa notícia, os pais manifestaram a necessidade que têm desse serviço e a Semed atendendo, então, a esse clamor, vai manter as crianças que já estão matriculadas em período integral nas creches.

Suas matrículas já estão efetivadas”, disse Maria Helena São Miguel Garcia Monteiro, gerente da Divisão de Redimensionamento, Legislação e Normas da Semed. A Rede Municipal de Educação tem 13 creches em período integral.

 

Para o próximo ano, os desafios da Pasta serão muitos. Além de adequar as escolas e creches municipais para um possível retorno às aulas presenciais com segurança, bem como a normalização do processo de aprendizagem, a Semed também tem a missão de evitar as filas anuais que pais e responsáveis fazem na busca por vagas em creches do município, bem como garantir que tudo esteja pronto quando o ano letivo 2021 começar.

Em 2020, vale ressaltar, os alunos foram para a escola naquele que seria o primeiro dia de aula e acabaram voltando para casa, visto que muitas unidades sequer tinham professores o suficiente, o que inclusive provocou a queda da então secretária Municipal de Educação, Carmem Garcia.

Para o próximo ano letivo, a expectativa é que esse tipo de problema não volte a acontecer, e que a organização da busca por vagas seja melhor planejada, especialmente evitando aglomeração em plena pandemia.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here