O Pardal surgiu em 2014, sendo aprimorado ao longo de cada eleição – (Foto: Divulgação/TREMT)

 

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso recebeu, no período de 27 de setembro a 15 de novembro, 2.367 denúncias enviadas pelo Sistema Pardal, as quais se referem ao 1º turno das Eleições Municipais 2020 e a Suplementar para um cargo de senador.

Por meio do Pardal, o eleitor pode atuar como fiscal da eleição por meio do envio de denúncias de propagandas eleitorais irregulares e de crimes eleitorais.

O Pardal é um aplicativo disponibilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pode ser baixado no Google Play ou na App Store, gratuitamente. Pelo app, o cidadão pode enviar fotos e vídeos e relatar fatos. O material é encaminhado para o juiz eleitoral responsável pelo município onde ocorreu a prática ilícita.

Para as Eleições de 2020, o aplicativo disponibiliza um link próprio para que o cidadão possa registrar a denúncia junto ao Ministério Público Eleitoral do estado onde a situação ocorreu.

O Pardal tem uma interface web, disponível nos sites dos TREs para acompanhamento das denúncias.

Além do Pardal, a Justiça Eleitoral de Mato Grosso disponibiliza outro canal para recebimento de denúncia, o e-mail ([email protected]). De 27 de setembro a 24 de novembro foram recebidas 205 denúncias via mensagem eletrônica.

A Ouvidoria não recebe denúncias por telefone, neste caso, quando o cidadão entra em contato por este canal, a Justiça Eleitoral o orienta a realizar a denúncia pelo Pardal ou e-mail, sempre anexando provas que comprovem o fato relatado.

“Recebemos via 08006478191, 8.480 ligações no período de 27 de setembro até 24 de novembro, logicamente que a esmagadora maioria desses atendimentos foi realizada no dia da eleição e nos dias que a antecederam.

Em geral foram dúvidas relacionadas a consulta de situação eleitoral e locais de votação”, explicou o auxiliar da Ouvidoria, Gilson Henrique Verlangieri Carmo.

 

Identificação

Neste ano, o aplicativo reforçou a identificação do cidadão que faz a denúncia, a fim de prevenir o anúncio de irregularidades com o uso de dados de terceiros, bem como o envio de notícia de irregularidade sem o preenchimento completo dos campos relativos ao tipo de denúncia e de dados de quem denuncia, entre outros itens.

O aplicativo permite, também, pesquisar a denúncia por meio de número de protocolo.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here