Além dos médicos contratados que reportam atrasos nos salários, as informações mais preocupantes são na área de ortopedia do Hospital Regiona – (Foto: Divulgação)

Enquanto as informações do governo são de aumento de investimentos e melhoras contínuas no Hospital Regional de Rondonópolis, as informações repassadas por quem convive diariamente na unidade são de dificuldades e muitos problemas que insistem em não ser sanados.

Para se ter uma ideia, cerca de 60 médicos contratados que prestam serviços ao Regional através de empresas jurídicas estão com quatro meses de atraso nos recebimentos.

Além dos médicos contratados que reportam atrasos nos salários, as informações mais preocupantes são na área de ortopedia do Hospital Regional, com falta de materiais de próteses e órteses para os acidentados.

Segundo a denúncia, a unidade vem sofrendo com a falta de leitos para pacientes com fraturas, considerando que os pacientes em leitos já ocupados demoram ter alta médica devido à morosidade na realização das cirurgias.

 

———  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Há relatos de fila de pacientes com fraturas para conseguir internação no Hospital Regional. Ainda assim, depois que conseguem vaga na unidade, demoram mais um período para realização da cirurgia devido à falta de material.

Fora essa situação, existe reclamação até da falta de itens básicos no hospital que é referência para toda a região, como lençóis e toalhas para os pacientes.

O problema inerente ao atraso no pagamento dos médicos contratados vem acontecendo desde o final do ano passado. Nesse intervalo de tempo, os profissionais já denunciaram o problema várias vezes, mas não tem solução definitiva.

Fora isso, a Prefeitura de Rondonópolis já tinha denunciado a dificuldade de transferência de pacientes com fratura da UPA para o Regional, devido a lotação na unidade estadual.

Apesar das denúncias, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) informou que, desde 19 de outubro deste ano, o fornecimento de materiais de órteses, próteses e especiais na unidade foi normalizado, com a contratação de uma empresa especializada para tal via licitação.

 

MAIS RECURSOS

Em janeiro deste ano, a SES-MT anunciou que a retomada da administração dos Hospitais Regionais de Rondonópolis e de Sinop, que eram geridos por Organização Social, resultou na economia anual de mais de R$ 27 milhões. Contudo, como vê-se na prática, os resultados de melhoria no desempenho na unidade local ainda não são percebidos.

 

1 COMENTÁRIO

  1. O descaso e os absurdos acontecendo no Hospital Regional. A Secretaria de Saúde do Estado informa que tudo está uma maravilha, que todas as medidas foram tomadas e que todos estão mais que felizes. Mentiras, hipocrisia e os pacientes sofrem com isso, inclusive os atrasos de meses nos salários dos médicos. Cadê o Ministério Público para tomar todas as medidas necessárias? Se necessário, uma investigação da Polícia Federal, pois deixar como está não é possível.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here