Imagem mostra os prédios levantados e que há anos não tem mais avanço nas obras – (Foto: A TRIBUNA)

 

A previsão de entrega inicial era em 2015, mas até hoje a construção de um total de 1.152 apartamentos da 1ª etapa do Residencial Celina Bezerra, na região do Grande Conquista, segue paralisada e sem estimativa de quando abrigará moradores de baixa renda de Rondonópolis.

A Prefeitura, até hoje, não se posicionou sobre os problemas nessa etapa, apenas noticia o andamento das obras da outra etapa, localizada ao lado, com 1.440 apartamentos e que vem sendo tocada pela construtora Eldorado (veja matéria abaixo).

 

———  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

O Jornal A TRIBUNA vem acompanhando a situação do Residencial Celina Bezerra desde a época do seu anúncio, em 2012. Ao todo são 2.592 apartamentos previstos no projeto desse novo residencial, sendo que as obras foram começadas em 2013 e tocadas inicialmente por duas construtoras diferentes.

Uma dessas empresas, a Ávida, ficou responsável pela construção de 1.152 apartamentos e foram tocadas em ritmo maior até 2015. A outra empresa, a Construtora Aurora, abandonou a construção de 1.440 apartamentos ainda no estágio inicial.

 

(Foto: A TRIBUNA)

 

Contudo, em meados de 2018, a construção de 1.440 apartamentos foi retomada, tendo uma nova construtora responsável, no caso a Eldorado, após o anúncio da suplementação de quase R$ 30 milhões pelo Ministério das Cidades. Ainda assim, as obras vêm sendo tocadas em ritmo lento.

Por outro lado, as obras dos 1.152 apartamentos restantes não tiveram mais avanços e, por muitas vezes nos últimos anos, o Município afirmou que estavam em andamento – o que não procedia.

Na parte paralisada, a maioria dos prédios foi erguida, restando alguns para serem levantados. Serviços de acabamento nem chegaram a ser iniciados. As obras do Residencial Celina Bezerra são uma das últimas voltadas para pessoas de baixa renda e iniciadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, em Rondonópolis.

Enquanto a construção segue paralisada, a lista de pessoas de baixa renda à espera da casa própria na cidade chega a quase 15 mil pessoas.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Esse o prefeito deve entregar os apes as véspera das eleições de 2024. É sempre assim que ele faz. Passa 4 anos sem fazer obras aí no seu último ano de gestação, pimba

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here