Com base nesses números, a safra 2020/21 é considerada a mais lenta desde o plantio de 2010/11 – (Foto – Lenini Martins/GCom-MT)

 

O relatório quinzenal de acompanhamento climático da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), AproClima, aponta um alcance de 8,19% da área semeada na primeira quinzena de outubro, um avanço de 5,17% em relação a setembro.

Apesar do aumento, os trabalhos continuam atrasados devido ao período prolongado de estiagem no Estado. Com base nesses números, a safra 2020/21 é considerada a mais lenta desde o plantio de 2010/11, de acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Mesmo que a chuva já tenha começado a chegar em praticamente todo o Estado, a região Oeste receberá o menor volume, o que poderá deixar o produtor em alerta, isso porque a região é a mais adiantada na semeadura da soja, com praticamente 25% das áreas plantadas.

Outra previsão do AproClima é referente a umidade no solo, que na região Norte deve alcançar índices mais elevados de armazenamento em algumas áreas. Já nas regiões Oeste e Sul, o produtor precisa ter cautela, uma vez que a quantidade de água no solo deve ficar em torno de 0 a 40%, neste mês de outubro.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here