A entidade já havia sido contemplada com uma destinação em 2018

 

O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) destinou recentemente cerca de R$ 75,6 mil para a Casa do Adolescente Sagrada Família (CASF), que atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no município de Rondonópolis.

Os valores destinados são oriundos de dois inquéritos civis: uma composição extrajudicial, no valor de R$ 35.693,02, e uma indenização por dano moral coletivo em um Termo de Ajuste de Conduta, no valor de R$ 40 mil.

A instituição funciona há 29 anos anexa à Comunidade São Miguel, pertencente à Diocese de Rondonópolis/Guiratinga no Bairro Vila Aurora, e presta assistência, atualmente, a 100 crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos.

Entretanto, a CASF não possui receita própria e seu funcionamento é viabilizado, unicamente, pelas doações e pela subvenção recebida por intermédio da Secretaria de Promoção e Assistência Social do Município de Rondonópolis.

A entidade já havia sido contemplada com uma destinação em 2018. Contudo, o valor inicial não foi suficiente para custear integralmente a obra. Isso porque, além das despesas relativas à construção, a CASF teve de arcar com as despesas para aquisição do terreno.

“Dessa forma, será possível ampliar o número de crianças e adolescentes atendidos para desenvolver atividades de acompanhamento pedagógico, esporte, lazer, cultura e formação (inglês, espanhol, lazer, dança, música, informática, karatê, apoio pedagógico com assistência psicopedagógica)”, pontuou Wagner Garcia Bolonhesi, presidente da instituição.

 

Segundo a procuradora do MPT Louise Monteiro Gagini, o projeto apresentado foi aprovado por tratar-se de instituição não governamental, sem fins lucrativos, que tem por objetivo levar educação e cultura às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here