Ainda no projeto, Mauro Mendes pediu a continuidade da compensação de plantões – (Foto – Michel Alvim/SecomMT)

O governador Mauro Mendes encaminhou projeto de lei à Assembleia Legislativa no qual pede a continuidade do pagamento de verba adicional aos servidores estaduais (efetivos, contratados e comissionados) da Saúde que atuam na linha de frente do combate à covid-19.AX

O projeto foi encaminhado para a Casa de Leis na segunda-feira (19.10). A verba adicional foi sancionada em julho deste ano e estava vinculada ao decreto de calamidade decorrente do coronavírus.

Como a vigência do decreto foi encerrada no dia 30 de setembro, os profissionais deixariam de receber esse adicional. Desta forma, no projeto de lei, o governador requer que a verba continue a ser paga pelos próximos três meses após o término do decreto: outubro, novembro e dezembro.

Isso porque, conforme o chefe do Executivo Estadual, o Governo de Mato Grosso continua a atender os pacientes com coronavírus nas unidades regionais e também no atendimento precoce fornecido pelo Centro de Triagem Covid-19, que oferta testes, exames, medicamentos e até tomografia.

“As modificações são imprescindíveis para manter no exercício das funções os profissionais da Saúde que estão na linha de frente de combate ao Covid-19, garantindo desta forma o atendimento adequado e célere a toda a população mato-grossense”.

Ainda no projeto, Mendes pediu a continuidade da compensação de plantões, ou seja, que os profissionais contratados da Saúde que porventura contraírem a covid-19 possam receber do Estado os valores dos plantões

durante o período de recuperação.
Na prática, isso significa que se nos últimos 14 dias antes de contrair a covid, o profissional fez 6 plantões, o Estado paga outros 6 plantões nos 14 dias em que ele estiver afastado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here