(Foto: Arquivo)

 

Após apresentação de novas provas documentais na busca de obter o registro de candidatura para concorrer ao cargo de prefeito, o Ministério Público Eleitoral manteve o pedido de impugnação do Coronel Vanderlei Bonoto (PRTB). Para o MP Eleitoral, o candidato não teria se desincompatibilizado do cargo do Comando do Corpo de Bombeiros de Rondonópolis de fato conforme prazo estabelecido pela legislação eleitoral.

Segundo a promotoria, depois de analisar novos documentos juntados pelo candidato, “a desincompatibilização tem como objetivo evitar que o candidato faça uso de sua função de comando em prol de sua pré-candidatura e, a situação descrita nos autos, ao ver do Ministério Público, evidencia que, trajando a farda militar, fazendo menção às atividades desenvolvidas no comando do Corpo de Bombeiros o impugnado participou de reunião com autoridade pública e se deixou fotografar, filmar, situação que gerou justamente o que a exigência legal de afastamento de fato visa evitar: desequilíbrio em relação aos demais candidatos”.

 

O MP Eleitoral afirmou ainda que encontrou contradições nas informações prestadas sobre reunião com a participação do candidato que resultou em matérias jornalísticas divulgadas na imprensa em que Bonoto aparece falando em nome do Comando do Corpo de Bombeiros de Rondonópolis em período já vedado pela legislação eleitoral.

“Não se pode relativizar a norma que trata dos prazos de desincompatibilização, sob a alegação de ausência de má-fé por parte do candidato ou culpa de terceiros”.

Ubaldo

O Ministério Público Eleitoral manteve também o pedido de indeferimento da candidatura a Prefeitura de Ubaldo Barros (Cidadania), atual vice-prefeito, após análise da defesa apresentada pelo candidato.

De acordo com a promotoria, ao contrário do que alegava a defesa, “a sentença que condenou o impugnado em razão da realização de doação de campanha acima do permitido pela legislação eleitoral, à multa prevista no art. 23, §3º, da Lei n.9.504/97, foi publicada em 08/11/2016, no Diário de Justiça Eletrônico, nº 2.286, página 65 e, posteriormente a esta data, transitou em julgado, vislumbra-se que ainda não transcorreu o prazo de 08 (oito) anos de impedimento à candidatura”.

 

Os pedidos de impugnação ainda devem ser julgados pela Justiça Eleitoral.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here