A vitória por 2 a 1 deixou o Flamengo com a classificação encaminhada às oitavas da Libertadores – (Foto – Alexandre Vidal/Flamengo)

O Flamengo se recuperou da goleada por 5 a 0 sofrida na quinta-feira passada (17) para o Independiente Del Valle (Equador) em grande estilo. Ontem (22), novamente em território equatoriano, o Rubro-Negro deixou para trás os problemas causados pelos 11 desfalques da equipe, sete deles contaminados pelo novo coronavírus (covid-19), e superou o Barcelona local no Estádio Monumental de Guayaquil.

A vitória por 2 a 1, na raça, deixou o time carioca com a classificação encaminhada às oitavas de final da Libertadores.

O resultado levou o Flamengo a nove pontos, na segunda posição do Grupo A, após quatro rodadas. O líder é o Del Valle, com quem os brasileiros se reencontrarão na próxima quarta-feira (30), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), às 20h30.

Antes disso, no próximo domingo (27), o Rubro-Negro visitará o Palmeiras, no Allianz Parque, em São Paulo (SP), às 15h, pela 12ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Já o Barcelona, zerado na Libertadores, está eliminado e só cumpre tabela nas duas partidas finais da primeira fase.

As ausências por causa da covid-19 foram os laterais Maurício Isla, Matheuzinho e Filipe Luís, o meia Diego Ribas e os atacantes Michael, Vitinho e Bruno Henrique.

Além deles, o goleiro Diego Alves (lesão no ombro esquerdo), o zagueiro Gustavo Henrique (suspenso) e os atacantes Gabriel Barbosa e Pedro Rocha (ambos com lesões em uma das coxas) também não estiveram à disposição.

Mesmo com tantos desfalques, o Flamengo atuou solto, com tramas rápidas, aproveitando-se da marcação frouxa do Barcelona.

Aos cinco minutos, após jogada individual pela esquerda, o volante Gerson encontrou Pedro livre na entrada da área. O centroavante, substituto de Gabriel, teve tempo de dominar e bater entre as pernas do goleiro Javier Burrai, abrindo o placar.

O Rubro-negro seguiu envolvendo o time equatoriano. Aos 17 minutos, os meias Everton Ribeiro e De Arrascaeta bombardearam a meta em sequência, mas pararam em Burrai. Aos 25, a dupla não desperdiçou.

Aberto na direita, Everton Ribeiro recebeu de Pedro e cruzou para Arrascaeta, que recebeu com liberdade e chutou na saída do goleiro, ampliando em Guayaquil.

Na etapa final, foi a vez de a defesa rubro-negra bobear. Aos três minutos, o atacante Cristian Colmán foi lançado pelo meia Michael Arroyo, às costas do lateral-esquerdo Renê, que atuou no lugar de Filipe Luís.

Ele rolou para dentro da área, encontrando o meia Emmanuel Martínez livre, após se desvencilhar da marcação, para diminuir.

O Flamengo sentiu o gol e já não encontrava a mesma facilidade para chegar à área do Barcelona, apesar da marcação rival seguir frouxa. Já o time equatoriano passou a encontrar brechas na defesa rubro-negra.

Aos 16 minutos, o lateral Gustavo Vallecilla levantou na pequena área, Martínez dominou a frente de Léo Pereira e rolou para Colmán, que, mesmo com o goleiro César deslocado e o gol vazio, pegou de canela na bola, facilitando a defesa.

Precisando buscar o resultado, o técnico do Barcelona, Fabián Bustos, recheou o time da casa de atacantes.

Apesar de sufocado e de sofrer com o desgaste físico, o Flamengo segurou a pressão e garantiu uma vitória memorável em Guayaquil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here