(Foto: Arquivo/Dudi Oliveira/SBT Roo)

 

O acidente ocorrido na Vila Operária na tarde de quinta-feira (17), que acabou por vitimar o idoso Jaime Batista da Silva, de 75 anos, é um retrato de como o trânsito de Rondonópolis está ficando a cada dia mais violento.

O cruzamento em que a colisão envolvendo uma van da Secretaria Municipal de Saúde, que transportava pacientes renais, e uma camionete, tinha sinalização horizontal e vertical indicando a preferência, mas, isso não impediu que um dos motoristas invadisse e acabasse por atingir o veículo, resultando em tal tragédia.

E é importante lembrar que esse foi somente um dos vários acidentes graves registrados somente naquele dia, algo que prosseguiu na sexta-feira (18) e, infelizmente, deve ocorrer também neste fim de semana. Nós estamos num momento de crescimento dos acidentes, levando em consideração ainda que vivemos uma pandemia com a recomendação para que as pessoas adotem o distanciamento social.

Desses acidentes, além de mortes, pacientes que ocupam leitos, que ficam debilitados e que levam tempo para se recuperar. Custo muitas vezes para o SUS, mas o prejuízo certamente maior para quem se feriu e precisa se recuperar.

Rondonópolis havia melhorado seus índices de acidentes nos últimos anos, com importante redução, inclusive aderindo a um programa das Organizações Unidas (ONU) para redução de mortes no trânsito.

Contudo, todo este trabalho realizado no passado foi praticamente esquecido, as campanhas educativas zeradas e a fiscalização simplesmente abandonada. Já provamos que não conseguimos nos organizar sem fiscalização eletrônica, e o próximo gestor terá um importante desafio pela frente.

A violência no trânsito da cidade é um problema que precisa ser enfrentado, e para isso é necessário coragem. Aqueles que tem compromisso com a administração pública certamente não devem temer a impopularidade devido a possíveis radares, lombadas eletrônicas, câmeras de monitoramento ou avanços semafóricos.

A questão do trânsito vai além de achar se é certo ou errado fiscalizar, não se admitindo continuar morrendo tanta gente devido a motoristas imprudentes.

Enfim, o assunto foi levantado e é importante que os eleitores que se preocupam se vão sair de casa e voltar em segurança, também conheçam as propostas dos candidatos e como cada um pretende enfrentar a problemática. Se prosseguirmos desta forma, infelizmente, a tendência é termos de conviver com mais situações como a desta quinta-feira.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here