Avaliação apontou escolas com qualidade de ensino em Rondonópolis nas séries iniciais do ensino fundamental, nas séries finais do ensino fundamental e ensino médio – (Foto: Arquivo)

 

A cidade teve importante ganho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), com unidades escolares públicas que avançaram em suas metas. Os resultados foram divulgados ontem (15) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

De forma geral, Rondonópolis elevou seus números tanto nas séries iniciais do ensino fundamental, como nas séries finais do ensino fundamental e ensino médio. Para se ter uma ideia, em 2005 a cidade tinha 4.2 de Ideb observado no 4º e 5º ano do ensino fundamental, 5.5 em 2015 e, em 2019, último ano avaliado, chegou a 5.8.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Nas séries finais do ensino fundamental, 8º e 9º ano, saltou de 3.4 em 2005, para 4.7 em 2015 e 4.9 em 2019.

Na rede municipal, para o 4º e 5º ano, a Escola Municipal José Antônio da Silva (Vila Operária) e a Escola Municipal Alcides Pereira dos Santos (Jardim do Sol) ficaram na primeira colocação do melhor Ideb avaliado, ambas com 6.4.

Em seguida, ficaram também juntas na segunda colocação, com 6.3, a Escola Municipal CPAC São José (Conjunto São José) e Escola Municipal Arão Gomes Bezerra (Jardim Itapuã). A Escola Municipal São Domingos Sávio (Vila Naboreiro) ficou na terceira colocação, com 6.2 de Ideb observado.

Ainda na rede municipal, mas nas séries finais do ensino fundamental, 8º e 9º anos, a Escola Municipal Arão Gomes Bezerra obteve a primeira colocação, com 5.3, a Escola São Domingos Sávio a segunda colocação, com 5.2, e a Escola Municipal Bonifácio Sachetti (Parque São Jorge) a terceira colocação, com 4.8.

 

Estado

Com relação as escolas públicas do Estado, nas séries iniciais do ensino fundamental em Rondonópolis a EE Sagrado Coração de Jesus e a EE La Salle tiveram o melhor resultado, ambas com 7.5 de Ideb observado. Na segunda colocação, ficaram as unidades EE Santo Antônio e Odorico Leocádio da Rosa, ambas com 7.4. A EE Professora Renilda Silva Moraes ficou na terceira colocação, com 6.8.

Já nas séries finais, 8º e 9ª ano, a EE Sagrado Coração de Jesus obteve e melhor colocação, com 6.3, a EE Santo Antônio a segunda colocação, com 6.2, e a EE La Salle a terceira, com 6.0. Com relação ao 3º ano do Ensino Médio, mesmo com poucas escolas avaliadas, a EE Silvestre Gomes Jardim obteve a melhor nota, com 5.1, seguida da EE La Salle com 5.0 e da EE Adolfo Augusto de Moraes, com 4.8.

Vale lembrar que o Inep pode não divulgar o Ideb de algumas unidades devido a algumas situações, como o número de participantes no SAEB (Sistema de Avaliação da Educação Básica) insuficiente para que os resultados sejam divulgados ou falta de média do SAEB (não participou ou não atendeu os requisitos necessários para ter o desempenho calculado).

Os dados do Instituto Federal de Mato Grosso – IFMT, única instituição de ensino médio federal da cidade, não foram divulgados no portal do Inep.

 

IDEB

O Ideb é composto por dois tipos de dados: as taxas de aprovação, fornecidas pelo Censo Escolar, e o desempenho dos alunos no Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), que avalia o conhecimento em língua portuguesa e matemática.

O indicador é divulgado a cada dois anos e traz uma radiografia da qualidade dos anos iniciais (1º ao 5º ano) e finais (6º ao 9º ano) do ensino fundamental, assim como do ensino médio.

O índice tem metas diferentes para cada ano de divulgação e também metas específicas nacionais, por unidade da federação, por rede de ensino e por escola.

A intenção é que cada instância melhore os índices para que o Brasil atinja o patamar educacional da média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here