Iniciamos essa Semana da Família agradecendo ao Jornal A Tribuna que há vinte anos nos concede espaço para artigos sobre a Semana da Família. Gratidão pela parceria, pela confiança e pela preciosa colaboração. Vivemos um momento muito especial da nossa história, no qual fomos atingidos, de repente, por mudanças que jamais imaginávamos experimentar e que alteraram nossos hábitos, nossos trabalhos, nosso jeito de viver. É nesse clima que somos convidados a refletir sobre as nossas famílias, com o tema: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24,15). Uma frase simples que nos remete a questionar a forma como estamos caminhando: a quem estamos servindo? Para onde caminhamos? Qual o sentido dessa proposta para nós, hoje? De repente, o trabalho, a escola, o comércio, o lazer coletivo e tantas outras atividades que pareciam imprescindíveis, temporariamente deixaram de ser realizadas e continuamos vivendo na simplicidade dos nossos lares. A frase “fique em casa” significou muito mais do que não transpor os limites da nossa moradia, mas veio carregada de outra orientação: “cuide dos que estão em casa”. E em meio a essa pandemia do coronavírus começamos a perceber que junto aos nossos familiares, podemos ser felizes mesmo em tempos de muitas dificuldades. Depende de nós a forma como faremos a travessia desse momento desafiador: caminhar sob a luz de Jesus que ilumina nossos caminhos com o seu amor e a sua misericórdia ou caminhar com medo, com incertezas sem saber ao certo para onde iremos. Como disse o Papa Francisco na bênção “Urbi et Orbi”, no dia 27 de março deste ano: “não somos autossuficientes, sozinhos afundamos: precisamos do Senhor como os antigos navegadores precisavam das estrelas. Convidemos Jesus a subir para o barco da nossa vida. Confiemos-Lhe os nossos medos, para que Ele os vença. Com Ele a bordo, experimentaremos – como os discípulos – que não há naufrágio. Porque esta é a força de Deus: fazer resultar em bem tudo o que nos acontece, mesmo as coisas ruins. Ele serena as nossas tempestades, porque, com Deus, a vida não morre jamais. Com Deus teremos forças para superar todas as dificuldades, sem perder a esperança.

Nesse tempo de quarentena e de distanciamento social, somos convidados/as a dedicar mais tempo e cuidado para as pessoas que estão próximas de nós, dentro de nossas casas. São muitas as vozes que tentam nos desanimar e desviar o nosso olhar das maravilhas que Deus nos concede a cada dia, mas a graça de Deus continua transbordando sobre nós e nos possibilita ver, para além dos altos números de infectados e de mortos pelo Corona vírus, a mão de Deus a nos guiar e a Sua voz a nos dizer: “Coragem, Eu venci o mundo” (João 16, 33).

Hoje é um dia especial: Dia dos Pais. Dediquemos um tempo maior a eles: um abraço, uma mensagem, uma oração, uma conversa amiga. É tempo de animar a nossa fé e a nossa confiança em dias melhores. Vamos aproveitar essa semana para conversar sobre os nossos sonhos, retomar os nossos projetos para os próximos meses; refletir sobre a forma como Deus tem cuidado de nós; fazer uma oração juntos; abrir espaços para que a graça de Deus brilhe com tanta intensidade em nossa casa que possa iluminar outras famílias. Parabéns a todos os pais!! Muita saúde, paz e bênçãos!!!

(*) Profª Laci Maria Araújo Alves, da Paróquia Bom Pastor.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here