APREENSÃO I
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu uma mulher, de 21 anos, que transportava aproximadamente 1,5 kg de substância análoga a skunk, em Rondonópolis. Uma equipe da PRF realizava fiscalização na BR-364, quando um táxi com placas de Cuiabá foi abordado.

APREENSÃO II
O motorista (48 anos) afirmou aos policiais ter sido contratado pelo casal que ocupava o automóvel, para levá-los da rodoviária de Cuiabá até Rondonópolis. Mas, no momento em que os policiais iniciaram a fiscalização do veículo, um dos ocupantes (homem, 24 anos) fugiu do local, correndo para um matagal.

APREENSÃO II
Realizando uma busca minuciosa nos pertences, os PRFs encontraram as embalagens do entorpecente que estavam em uma mala, nos pés da passageira. O motorista do táxi disse aos policiais que não sabia sobre a existência da droga. Contudo, ele foi encaminhado junto com a passageira para a delegacia, para prestar esclarecimentos.

 

COBRANÇA I
O presidente do bairro Parque Universitário, Jean Castelli, procurou o A TRIBUNA para cobrar explicações da Prefeitura Municipal. A região passa por obras de drenagem e asfaltamento, mas uma situação tem incomodado parte dos moradores do bairro, que é um dos mais antigos da cidade.
COBRANÇA II
Jean explica que empresas diferentes realizam as obras, mas a que ficou responsável pelo serviço em parte do bairro ainda não deu as caras. O temor dos moradores, que esperam há décadas o asfalto, é que alguns pontos, como a parte da Avenida Palestina, não recebam essa benfeitoria.
COBRANÇA III
O presidente cobra que a Prefeitura explique porque parte do bairro segue sem ver a cor das máquinas, afinal… É agora ou nunca!

 

 

ACIDENTE I
Um acidente registrado na manhã de ontem (05), na região central da cidade, mostrou mais uma vez como o trânsito de Rondonópolis está violento. No cruzamento da Rua 13 de Maio, com a Avenida Presidente Kennedy, dois carros se chocaram e um deles capotou.

ACIDENTE II
O acidente aconteceu, muito provavelmente e de acordo com populares, porque um dos motoristas furou o sinal vermelho. Claro, quem confirmará isso será a polícia.

ACIDENTE III
O que nós gostaríamos de lembrar é que, em Rondonópolis, parece ter se tornado comum furar o sinal e, quando você fica parado, outros condutores chegam a ficar bravos. É reflexo de uma Secretaria de Trânsito sem comando, claro, mas acima de tudo da nossa imprudência.

ACIDENTE IV
Temos falado muito sobre isso aqui na coluna, porque uma “furada” inocente pode, muitas vezes, provocar um acidente grave. Uma hora “vai dar ruim” pra você motorista que insiste em fazer isso, e o preço pode ser muito mais alto que aguardar alguns segundos até o sinal abrir.

 

SENTINELA I
Temos recebido muitas reclamações do atendimento nas unidades sentinelas no Município, com relação aos horários. Dizem, os reclamantes, que só é possível ser atendido quando o paciente consegue uma senha, distribuída em horários específicos.
SENTINELA II
Se chegar no meio da tarde, por exemplo, querendo passar por consulta, a indicação é para procurar a unidade no momento da distribuição de senhas e tentar a sua. Oras, se isso realmente procede… Então, o funcionamento das unidades sentinelas vai totalmente contra a própria finalidade delas.
SENTINELA III
Elas foram criadas para oferecer atendimento para as pessoas com sintomas da covid-19 e assim desafogar a UPA 24 horas, que ficaria então somente com os casos mais sérios. Mas, se a pessoa só consegue atendimento com senha, fica complicado…
SENTINELA IV
Isso basicamente é uma cópia do que acontece com o atendimento básico de saúde em nossa cidade o ano todo. Se você precisar passar por um médico no postinho, tem que madrugar para conseguir uma senha. Quem não consegue, acaba indo para a UPA, que deveria atender somente urgência e emergência.
SENTINELA V
Vamos torcer para que a gestão conserte essa situação nas Sentinelas, já que se trata de uma das poucas boas ideias neste período de pandemia, e que tem funcionado na medida do possível.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here