Professor aposentado Sérgio Ferreira Dia Neto, de 55 anos, foi assassinado em março de 2019 – (Foto: Arquivo)

A Polícia Judiciária Civil (PJC) prendeu um casal que é suspeito de envolvimento no assassinato do professor Sérgio Ferreira Dias Neto, de 55 anos, ocorrido em 11 de março de 2019, em Pedra Preta.

A investigação apontou que a dupla teve participação no crime que chocou a cidade vizinha, já que o professor era recém-aposentado, e muito conhecido na cidade.

Sérgio foi vítima de um latrocínio – roubo seguido de morte, em seu sítio na zona rural de Pedra Preta, quando foi surpreendido por criminosos e atingido com diversas pauladas na cabeça. O corpo do professor foi localizado somente na manhã seguinte ao crime, com lesões na cabeça e mãos amarradas para trás. Os suspeitos subtraíram a caminhonete GM S-10 da vítima e uma espingarda.

A Delegacia de Pedra Preta, desde então, investigava o crime bárbaro cuja investigação apontou que um funcionário que trabalhava no sítio da vítima era o mentor do crime. Com base no relatório de investigação, o delegado João Paulo Praisner representou pela prisão preventiva do casal de funcionários, sendo um homem de 32 anos e uma mulher de 37, sendo decretada pela Justiça.

As ordens de prisão foram cumpridas ontem (04), sendo a mulher localizada na região central de Pedra Preta enquanto fazia compras. O suspeito, por sua vez, teve o mandado de prisão cumprido na Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis, onde já estava preso pelo crime de tráfico de drogas.

Na Delegacia de Polícia de Pedra Preta, a suspeita confessou no interrogatório que tinha conhecimento do planejamento do crime, confirmando que o companheiro foi um dos executores do latrocínio. Ela revelou que a princípio a intenção do companheiro era subtrair a caminhonete, porém, durante a execução do roubo, a vítima acabou sendo morta a pauladas.

Serginho, como era conhecido o professor que deu aulas na rede estadual de Educação de Pedra Preta por cerca de 30 anos, estava tocando um pesque e pague que ficava dentro de sua propriedade, e curtindo a justa aposentadoria, quando acabou sendo vítima do crime.

O delegado de Pedra Preta parabenizou toda a equipe de policiais civis de Pedra Preta pelo empenho para a elucidação do caso.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here